Angélica ganha cada vez mais espaço na TV

Quem pensava que o reality show Fama tinha acabado de vez se enganou. A Globo já prepara a realização da terceira edição do programa, que deve ir ao ar em abril deste ano. Entre as mudanças na atração está o tempo de duração, que pode ser maior que os das outras edições, o número de candidatos selecionados e até a apresentação: o cantor Tony Garrido, do Cidade Negra, ainda não sabe se continuará no comando do programa ao lado de Angélica.As mudanças são também para reduzir o custo do reality show, considerado alto demais pela emissora. Apesar de ter alcançado boa audiência ? a primeira e a segunda edição de Fama registraram médias entre 17 e 26 pontos de ibope ? manter jovens confinados em uma academia de música e produzir um espetáculo acaba custando muito caro, mesmo para os padrões globais. Vale também lembrar que nenhum dos participantes de Fama realmente alcançou uma carreira de sucesso e os frutos do programa (shows e CDs) não alcançaram o êxito comercial. Um prova disso é o sumiço da mídia dos vencedores do programa: Vanessa Jackson e Marcus Vinícius. Sucesso de público, pelo menos na internet - Mesmo assim, a rede concluiu que o público gosta do formato. Não são poucos os e-mails que o site da Globo recebe pedindo a volta do programa.Além de Fama, Angélica também tem agendado para abril a estréia de sua nova atração. Batizada inicialmente de Próxima Parada, o programa ? uma velha reivindicação da apresentadora na emissora ? irá ao ar aos sábados à tarde, logo após o Caldeirão do Huck.Voltado para o público jovem, Próxima Parada misturará turismo, atrações musicais e variedades. A promessa de ter um programa só seu fez parte da negociação da renovação do contrato de Angélica, acertada no final do ano passado com a Globo. Há anos projetos e mais projetos para Angélica são guardados na gaveta da emissora. Outra coisa certa é que ela continuará no comando do Vídeo Game, gincana entre artistas, exibida no Vídeo Show.

Agencia Estado,

09 de janeiro de 2004 | 11h55

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.