Damon Winter/The New York Times
Damon Winter/The New York Times

Andrew Lloyd Webber prepara nova versão de ‘Cinderela’ para os palcos

Releitura do autor de 'Cats' e 'O Fantasma da Ópera' tem estreia prevista para setembro deste ano, em Londres

João Ker, O Estado de S.Paulo

12 de janeiro de 2020 | 11h01

LONDRES - Após o fracasso crítico e comercial da adaptação cinematográfica de Cats, o compositor e produtor musical britânico Andrew Lloyd Webber trabalha em uma nova versão de Cinderela. Com estreia prevista para setembro no teatro Gillian Lynne, do West End de Londres, a obra é descrita como “uma reinvenção completa do conto de fadas clássico”.

O musical, para o qual Lloyd Webber escreveu uma nova trilha sonora, se baseia em uma ideia original da atriz e escritora britânica Emerald Fennell, que já assinou o roteiro de séries como Killing Eve e The Crown

“Durante muito tempo quis escrever minha própria versão de Cinderella, mas não conseguia encontrar uma abordagem da história clássica que realmente me cativasse”, disse Lloyd Webber em um comunicado.

“Emerald Fennell escreveu algo realmente empolgante e original e no momento em que li sua sinopse soube que havia encontrado minha nova colaboradora”, acrescentou ele, conhecido por musicais de teatro como Cats e O Fantasma da Ópera.

Lloyd Webber, vencedor de um Oscar e sete prêmios Tony, irá dividir a composição das músicas com o letrista David Zippel, que já assinou trilhas para Mulan, Hércules e o musical City of Angels. A direção ficará a cargo de sua colaboradora frequente Laurence Connor.

Esta, entretanto, não é a única releitura de Cinderela a estrear em um futuro próximo. O apresentador James Corden está produzindo uma nova adaptação cinematográfica do clássico, com Camila Cabello escalada para viver a princesa. Na versão, que também será um musical, a Madrasta será interpretada por Idina Menzel (Frozen) e a Fada Madrinha pelo ator Billy Porter, da série Pose

Desenvolvido pelos estúdios Sony, o filme deve estrear apenas em 2021. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.