André Lima veste a super mulher na SPFW

Pertinho do fim, o SPFW não perde o fôlego. Ao contrário, André Lima, penúltimo a mostrar coleção na longa maratona fashion, tratou logo de colocar na passarela Naomi Campbell e Adriane Galisteu. O tititi pré-desfile dava conta de um estresse entre as duas no camarim. Diziam os boatos que havia um só espaço exclusivo para vips nos bastidores, mas duas divas para ocupá-lo... "É uma honra desfilar com a Naomi, mas particularmente torço para as brasileiras", despistou Galisteu. Se brigaram ou não lá atrás ninguém confirma, mas isso não fez a menor diferença para o andamento do desfile de André. Já cansou de dizer que gosta de fazer roupas para deixar as mulheres lindas, mas não qualquer mulher. Para segurar os modelitos esvoaçantes, bufantes, que preenchem o espaço por completo, e que foram feitos para chamar a atenção, não dá para ser nem tímida, nem mingon. A moda de André Lima é para mulheres no superlativo. Naomi incorpora a diva negra e vem de casacão listrado e um dos muitos vestidos que André inventou para a temporada. Em um festival de tops - montou cenas na frente do pit dos fotógrafos. As moças entravam em blocos, contando a história dos cetins, depois dos estampados (listras, listras, e mais litras), dos vestidos, do namoro do moletom com o chiffon, das rendas, em uma sucessão de looks de encher os olhos. Novidades? Moletom chique, por exemplo. Calças plissadas, um novo volume. Xale jóia, um luxo. Anéis de perólas imensas, outro luxo. Vestido de seda com jaqueta black jeans, ousadia. Às vezes André exagera na autoconfiança, como no look de Rejane, verde limão de cima a baixo. Mas a mulher André Lima tem auto-estima inabalável, sabe como?

Agencia Estado,

03 de fevereiro de 2004 | 20h47

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.