Ana Paula e Gianecchini voltam a gravar

Fãs do casal Camille e Tony, da novela global Esperança, podem se acalmar. Reynaldo Gianecchini e Ana Paula Arósio, que anteontem sofreram um acidente durante as gravações da novela, estão bem. Ana Paula, inclusive, já voltou aos estúdios ontem. Gianecchini ainda descansa em casa, mas sua assessoria de imprensa garante que hoje ele deve ir ao Projac, no Rio de Janeiro.O acidente aconteceu quando os dois gravavam uma cena em que a personagem de Ana Paula, a mimada Camille, flagrou o marido Tony (Gianecchini) beijando e chamando uma escultura de Maria (personagem de Priscila Fantin). Na ficção, Camille, tomada pelo ciúme, quebra a cabeça da estátua com uma barra de ferro. Na vida real, estilhaços voaram pelos ares e atingiram o rosto de Gianecchini, quebrando um terço de um dente. A cena, dirigida por Luis Fernando Carvalho, está prevista para ir ao ar hoje.Ana Paula também se machucou. Ela teve uma entorse no tornozelo direito, provocada por um movimento brusco na hora da pancada contra a estátua. A atriz foi atendida pela equipe médica da Central Globo de Produção e depois levada para o hospital Barra D´Ór, no Rio, onde foi liberada menos de meia hora depois.Gianecchini precisou de um atendimento dentário de emergência e, segundo sua assessoria, já teve o dente restaurado. Foram precisos sete pontos na gengiva. "Ele já está bem, está em casa só descansando. Amanhã já volta a trabalhar", afirmou ontem seu assessor Caio Fisher.Profissão perigo - E os atores da Globo parecem que estão sujeitos à acidentes de trabalho. No início do ano, Osmar Prado Osmar cortou a mão durante uma cena de O Clone. Na pele de Lobato, o ator se feriu com um copo de uísque.Tarcísio Meira também integra a lista dos acidentados. O ator quebrou três vértebras durante uma viagem para Portugal, onde gravava as primeiras cenas da próxima novela das sete, O Beijo do Vampiro. Tarcísio escorregou no banheiro do hotel. Apesar do susto, não houve complicações. Ele só teve de ficar um tempinho além do previsto se recuperando em Portugal.Mas o mais inusitado foi o tiroteio fora do roteiro que aconteceu durante as gravações de Uga-Uga. Em uma cena em que a personagem de Viviane Pasmanter corria entre os trilhos do bonde de Santa Teresa, Rio, a equipe foi surpreendida com tiros trocados entre um assaltante em fuga e policiais em seu encalço. Quando ouviu os tiros, o grupo de cerca de 20 pessoas - entre equipe de produção, atores e figurantes - se jogou no chão.

Agencia Estado,

07 de agosto de 2002 | 10h21

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.