Ana Botafogo e Carlinhos de Jesus dividem o palco

Pela primeira vez, a primeira bailarina do Theatro Municipal do Rio, Ana Botafogo, faz uma coreografia de dança de salão, em Isto É Brasil, espetáculo de Carlinhos de Jesus, que estréia hoje no Teatro Rival. "Foi difícil para ela soltar o corpo e, para mim, deixar de lado a sinuosidade da dança popular", conta ele. "Bailarino adora desafios. No início o corpo dói, porque no clássico a gente usa outros músculos, mas é ótimo variar", completa ela. Carlinhos e Ana dançaram juntos pela primeira vez há dez anos, num número para o Globo Repórter. Desde então, programavam repetir a dose. "Este espetáculo revela as origens de nossos estilos populares, começa com o jongo, passa pelo samba e o choro e termina apoteótico, com o pas de deux do mestre-sala e da porta-bandeira, vividos por mim e pela Ana Botafogo", conta o coreógrafo. O espetáculo tem números solo, duos ou em grupo. Ana Botafogo dança sozinha Divina Dama, de Cartola, na voz de Chico Buarque, Garota de Ipanema, com coreografia de Hélio Bejani, e o choro Feitiço, com Carlinhos, além do número de porta-bandeira, ao som de Aquarela do Brasil. "Sempre uni todo tipo de dança, porque o bailarino tem de fazer de tudo, mas a dança de salão é diferente, até porque não tenho mais o hábito de sair para dançar por diversão", avisa a bailarina. Já Carlinhos, mesmo com seu sucesso como coreógrafo, não larga suas aulas de dança para iniciantes. "Sou pedagogo de formação e adoro pegar uma turma de iniciantes, em que as pessoas vivem falando que não têm ritmo ou jeito para dançar e, no fim, se soltam", comenta. "É importante deixar de lado tabus e este espetáculo tem essa finalidade. Há muitos anos batalho para a dança de salão deixar a marginalidade e ser reconhecida como arte e não por seu lado lúdico. Agora conseguimos." Isto é Brasil - Teatro Rival, Rua Álvaro Alvim, 33 / 37. Cinelândia, Rio de Janeiro. Telefone (21) 2240-4469. De R$ 22 a R$ 32. Estréia hoje. Até 6 de março.

Agencia Estado,

17 de fevereiro de 2005 | 12h43

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.