Ana Botafogo dança "A Megera Domada"

O Teatro Municipal do Rio abre sua temporada de balé com a estréia de A Megera Domada, que terá Ana Botafogo no papel-título da feroz Katharina, e o polonês Filip Barankiewcz como Petrucchio, seu apaixonado antagonista. A coreografia é de John Granko, o lendário diretor do Ballet Stuttgart, falecido em 1973, e foi dançada pela primeira vez em 1969 por Márcia Haydée e Richard Cragun. Os dois cuidam agora da direção, auxiliados pela coreógrafa Jane Bourne, que trabalha com o corpo de baile. O balé terá uma apresentação nesta quinta-feira à noite para convidados e sábado para o grande público. A Megera Domada é baseada na peça de William Shakespeare, escrita em 1597 e que teve inúmeras versões, quer obedecendo o texto do dramaturgo inglês (como a de Franco Zefirelli, para o cinema, com Elizabeth Taylor e Richard Burton) quer aproveitando sua história para criar musicais (como Kiss me, Kate, de Cole Porter e Balle Spewack) e até telenovelas (como O Cravo e a Rosa, que a Rede Globo exibiu este ano, com Eduardo Moscovis e Adriana Esteves). Essa de Granko dá ênfase à comicidade do romance entre tapas e beijos do casal renascentista. Essa é a grande dificuldade do balé, pois exige um ponto de equilíbrio entre a técnica e a comicidade, para não cair na caricatura nem esfriar a ação. Márcia e Richard Cragun estrearam a versão de Granko em 1969 e a dançaram no mesmo Teatro Municipal dez anos depois. Nessa montagem, eles estão relembrando as alegrias e dificuldades que tiveram na época. "Estamos ensinando o caminho das pedras. Sofremos para criar esse balé porque é preciso equilibrar a técnica com a brincadeira", diz Márcia. "Como temos pouco tempo, vamos direto ao assunto porque essa coreografia exige muita concentração", completa Cragun. Ana Botafogo troca, pela primeira vez, os personagens etéreos como Giselles, princesas e outros usuais em sua carreira pela voluntariosa e nada meiga Katharina. Nas outras récitas, ela vai se revezar com as outras primeiras-bailarinas da companhia (Fernanda Diniz, Renata Versiani e Roberta Marquez), ao passo que Filip Barankiewicz será substituído por Francico Timbó, Marcelo Misailidis e Thiago Soares.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.