Amy Winehouse vence briga judicial contra paparazzi

Decisão proíbe que fotógrafos da agência 'Big Picture' cheguem a menos de 100 metros da cantora

Efe

02 de maio de 2009 | 09h20

A cantora pop britânica Amy Winehouse conseguiu uma ordem judicial contra os paparazzi que a perseguem.

 

A ordem do juiz proíbe que fotógrafos da principal agência britânica, Big Pictures, e também outros profissionais, tirem fotos da cantora fora de sua casa, em qualquer local público.

 

Isso significa que os fotógrafos podem ser processados caso persigam Amy ou cheguem a menos de 100 metros de sua nova casa, nos arredores de Londres.

 

Além disso, está proibido que se tire fotos da cantora em sua casa ou de qualquer membro de sua família ou seus amigos.

 

A ordem judicial reflete uma tendência crescente dos famosos a ir à Justiça contra os paparazzi.

 

Uma pessoa ligada à cantora declarou ao diário The Guardian que ela solicitou a ordem do juiz porque a atenção excessiva da imprensa estava pondo sua vida em perigo.

 

"Cada vez que ela entrava no carro, a perseguiam. Isso estava se tornando perigoso não só para ela, mas também para as pessoas de seu círculo", explicou.

Tudo o que sabemos sobre:
Amy Winehousepaparazziprocesso

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.