Amilcar de Castro é enterrado em BH

O corpo do escultor Amilcar de Castro foi enterrado hoje à tarde no Cemitério do Bonfim, região central da capital mineira. Ele morreu aos 82 anos na madrugada de hoje, vítima "de complicações clínicas secundárias a uma insuficiência coronária", conforme o boletim médico divulgado pela equipe do CTI do Hospital Felício Rocho, onde estava internado desde o dia 6 de novembro.Durante a internação, o escultor passou por uma angioplastia para a desobstrução da artéria coronária. Ele respirava com ajuda de aparelhos e apresentava um quadro de infecção generalizada. Seu estado agravou-se ainda mais na última segunda-feira, quando precisou iniciar um tratamento "de hemodiálise devido à insuficiência renal aguda".O corpo foi velado durante toda a manhã e início da tarde no Salão Nobre da Assembléia Legislativa de Minas Gerais. Parentes e amigos compareceram ao velório. O governador Itamar Franco (sem partido) decretou luto oficial de três dias noEstado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.