Amigos se despedem de Eduardo Conde

Até meados do ano passado, o cantor e ator Eduardo Conde aparentava uma saúde de ferro e trabalhava normalmente. Participou do início da novela O Beijo do Vampiro, da Rede Globo, como o Rei Dagoberto, pai daprincesa Cecília (Flávia Alessandra), a mocinha da história que o vampiro Boris (Tarcísio Meira) persegue através dos tempos. Porisso, a notícia de sua morte, ontem, em Petrópolis, na região serrana, de câncer de pulmão, surpreendeu seus amigos. Hoje eles foram ao cemitério Jardim da Saudade, em Sulacap, na zona norte, onde o corpo será enterrado às 14h30.Eduardo Conde tinha 56 anos de idade e 37 de carreira, iniciada na segunda metade dos anos 60, com os festivais de música popular brasileira. Sua figura esguia, de longos cabelos lisos e rosto marcante, o levou às passarelas, mas ele preferiu investir na carreira de ator, em que destacou-se, nos anos 70, como protagonista do musical Jesus Cristo Superstar, versão pop da história bíblica.Fez também cinema com os Trapalhões, novelas na Globo (Sinal de Alerta, Plumas e Paetês, O Quinto dos Infernos e a já citada O Beijo do Vampiro) e conseguiu um público pequeno mas cativo com seus shows, onde misturava teatralidade com clássicos e novidades da música brasileira. Em 1998, lançou o CD Íntimo, gravado ao vivo, com canções de Sulei Costa e seus diversos parceiros.Segundo a Beneficência Portuguesa de Petrópolis, ele se internou há cerca de dez dias. Conde deixa um filho, Bernardo, de 24 anos, da também atriz e modelo Beth Lago. Ela não quis dar qualquer declaração sobre o ex-companheiro.

Agencia Estado,

17 de janeiro de 2003 | 12h10

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.