Amigos homenageiam escritor Hunter S. Thompson

Uma festa em homenagem ao escritor e jornalista americano Hunter S. Thompson, que se suicidou no dia 20 de fevereiro, reuniu seus amigos e familiares em Aspen, no Estado americano do Colorado, na noite de sábado. Entre os convidados que foram ao Hotel Jerome estava o ator Johnny Depp, que viveu o escritor no filme Medo e Delírio em Las Vegas, em 1998. O saguão e a fachada do hotel estavam decorados com fotos em tamanho real de Thompson, que foi encontrado morto por seu próprio filho, Juan.A viúva de Thompson, Anita, de 32 anos, depois revelou que conversava ao telefone com o marido quando ouviu o "clique do revólver" pouco antes do disparo.O escritor tinha 67 anos e foi o pioneiro de um estilo de jornalismo no qual o autor é parte essencial da história e observador agudo da vida americana.Uma figura excêntrica, Thompson sempre fez questão de preservar sua privacidade."Acho que foi por isso que ele veio morar aqui em Aspen, onde não estava exposto ao público", disse uma moradora da cidade, Anna Bugge. Em respeito a esse seu modo de ser, a família proibiu a entrada de fotógrafos e jornalistas na festa.À porta do hotel, havia uma faixa com os dizeres "Thompson para xerife", uma referência à sua tentativa frustrada de chegar ao cargo, em 1970.Amigos e moradores de Aspen dizem que o escritor coordenou sua campanha, naquela época, a partir do bar do Hotel Jerome.Hunter S. Thompson ficou conhecido por suas observações da decadência e depravação da vida nos Estados Unidos. O maior destaque de sua carreira foi o relato de uma viagem movida a cocaína para o Estado de Nevada, escrito em 1972, com o título Fear and Loathing in Las Vegas, que no Brasil se chamou Las Vegas na Cabeça e depois deu origem ao filme Medo e Delírio.Las Vegas na Cabeça tornou-se um clássico psicodélico, contando a história da viagem de Thompson pelo oeste dos Estados Unidos em busca do chamado "sonho americano"."A ficção é baseada na realidade, a menos que você seja um artista de contos de fadas", disse ele à agência de notícias Associated Press, em 2003. "Você tem que adquirir conhecimento sobre a vida em algum lugar. Você tem que conhecer o material sobre o qual está escrevendo antes de alterá-lo."Seu primeiro romance, The Rum Diary, escrito em 1959, só foi publicado em 1998.Seu mais recente trabalho foi Hey Rube: Blood Sport, The Bush Doctrine and the Downward Spiral of Dumbness, uma antologia de suas colunas publicadas na imprensa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.