"Amigos da Arte" expõem novos e consagrados

Com um acervo exclusivo mesclado de artistas ainda desconhecidos e outros já consagrados - como Aldemir Martins e Tomie Ohtake -, a exposição anual da Sociedade dos Amigos da Arte de São Paulo abre nesta quinta-feira, no Clube Monte Líbano, garantindo ao público um ecletismo que não fica só na diversidade de estilos. As peças expostas poderão ser compradas por preços que variam de R$ 100 a R$ 35 mil. São cerca de 145 artistas expondo mais de 600 trabalhos - entre quadros, esculturas e cerâmicas - escolhidos pela curadora Carmem Leonard, responsável por esta missão há 15 anos. ?Fico numa situação difícil: recebi mais de 300 currículos de pessoas que trabalham muito bem, mas que não têm a possibilidade ou dinheiro para expor em galerias?. E a labuta começa logo depois do término de cada exposição. Mas, segundo ela, há uma pré-seleção para manter a qualidade do evento e também para respeitar os limites físicos do local. Mesmo assim, ela acreditar levar ?todas as faces contemporâneas? de artistas vivos, um outro critério da exposição. Além de realizar a seleção, Carmem e a Comissão organizadora da exposição - da qual fazem parte Francisco de Paula Vicente Azevedo, sua mulher Valéria Vicente Azevedo e Miriam Meiler Zolco - , também convidam artistas de renome como Wakabayashi, Tomie Ohtake, Rubens Gerchman, Cláudio Tozzi, Aldemir Martins, Zélio, Gustavo Rosa, Fukuda, Gilberto Salvador, Gladys Maldaun, Mário Gruber e Yugo Mabe. Amigos da Arte - A Sociedade dos Amigos da Arte de São Paulo foi criada no dia 25 de janeiro de 1969, quando um grupo de colecionadores, freqüentadores de museu, leilões e antiquários, resolveu fundar uma associação para divulgar e incentivar a pintura, sobretudo a figurativa. Trata-se de uma entidade cultural sem fins lucrativos, reconhecida como de utilidade pública estadual e municipal. Em sua sede, localizada no número 1324 da avenida Dr. Arnaldo, são realizadas diversas atividades culturais, como palestras e debates, incluindo também cursos de pintura. Os sócios, hoje cerca de 100, encontram-se em reuniões mensais. Presidida por Francisco de Paula Vicente Azevedo, a instituição trabalha em três áreas de atuação: pintores contemporâneos, pintores falecidos, com obras do acervo dos associados, e exposições de objetos de arte e históricos (como porcelana, prataria, mobiliário, documentos e moedas), também provenientes dos sócios. Coletiva Sociarte - Clube Atlético Monte Líbano - Foyer do Teatro Av. Republica do Libano, 2267. Fone 574-7070. Abertura dia 17 de agosto, as 20h30. Até 28 de agosto de 2000. De 3ª a 6ª das 15h às 22 h. Sáb. e domingo das 11h às 23h.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.