Americano arremata garrafa de vinho por 30 mil dólares

O escritor Ernest Hemingway certa vezdeclarou que o vinho é "a coisa mais civilizada do mundo". Eisso com certeza pode ser dito da grande garrafa leiloada nasegunda-feira por 33.600 dólares. O garrafão de 9 litros -- equivalente a 12 garrafas devinho normais -- foi leiloado para beneficiar a restauração deobras de arte e arquitetura renascentistas. Vendida a quase 400 vezes seu valor de mercado normal, algoque representa um custo de quase 500 dólares por cálice devinho, a garrafa salamanazar foi descrita como "espécimeúnico". A garrafa, que tem uma gravura em ouro no lugar do rótulo,contém o vinho tinto Ornellaia, produzido em Livorno, naToscana. "Não surpreende que esse trabalho curioso de um dos maioresvinicultores italianos tenha atraído um lance tão alto", disseum porta-voz da casa de leilões Christie's. O comprador foi o norte-americano Michael Corlinns, queviajou de Seattle especialmente para o leilão e arrematou ogarrafão em 50 segundos, tendo oferecido 28 mil dólares, aosquais foi somada a comissão de 20 por cento da Christie's. Além da garrafa, Corlinns terá direito a um passeio de seisdias pelo vinhedo e por Florença. O dinheiro da venda será usado na renovação de um conjuntode portas decorativas de bronze, do século 15, criadas peloartista renascentista Lorenzo Ghiberti.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.