Ameaçado patrimônio artístico de Veneza

Uma misteriosa variedade de caruncho que prefere as telas de cânhamo à madeira está ameaçando importantes obras de arte em Veneza. Segundo informa hoje o jornal Il Corriere della Sera, em meados de agosto uma pintura de Giovanni Battista Tiepolo (1696-1770) dependurada na Scuola dei Carmini caiu ao chão, devorada pelos carunchos.Os especialistas descubriram simultaneamente uma nova variedade desta praga que come o cânhamo usado muitas vezes para confecção de telas. A bióloga Adriana Augusti assinalou que desconhece de onde vem esta espécie de inseto. Os especialistas estão planejando tirar o ar da Igreja da ordem dos Carmini e enchê-la de nitrogênio para exterminar os insetos. Também estão ameaçados pela praga os assentos do coro, feitos de madeira do século 15, da basílica de Santa Maria dei Frari, que contém numerosas obras de arte, entre elas, pinturas de Tiziano Vecellio (1485-1576), Giovanni Bellini (1430?- 1516) e uma estátua de madeira de São João Batista, feita por Donatello (1386-1466).Nessa mesma igreja ficam as tumbas de Tiziano e do escultor Antonio Canova (1757-1822). Acredita-se que as temperaturas especialmente altas deste verão tenham favorecido a proliferação dos insetos na cidade dos canais.

Agencia Estado,

01 de outubro de 2000 | 17h42

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.