Alvaro Mutis ganha o Prêmio Cervantes 2001

O nome de Alvaro Mutis foi anunciado hoje como o vencedor do Prêmio Cervantes de Literatura 2001, considerado o Nobel das letras hispânicas, equivalente a US$ 80 mil. O poeta e romancista colombiano, amigo e conterrâneo do escritor Gabriel García Márquez, tem se destacado-se entre os autores ibero-americanos nas últimas décadas, tendo conquistado o Prêmio Príncipe de Asturias de 1997, outra premiação importante em língua espanhola, e o Médicis, na França. Mutis, de 78 anos, é o primeiro escritor colombiano a ganhar o prêmio, e era um dos eternos candidatos ao Cervantes.Publicou seu primeiro livro La Balanza, de poemas, em 1948. No Brasil, mais recentemente, a Editora Record publicou uma coletânea de com seus poemas, em obra intitulada Poesias e lançada no ano passado. Entre seus livros mais importantes estão A Neve do Almirante e Ilona Chega com a Chuva, publicados respectivamente em 1990 e 1991, pela Editora Companhia das Letras.Estes são dois dos sete romances que Mutis escreveu contando a saga de um dos personagens mais populares da língua espanhola, o marinheiro errante Maqroll, o Gaveiro. No primeiro livro ele está num barco que sobe o rio nos trópicos, mas tem destino incerto. Maqroll contempla a paisagem e a vida. Personagens misteriosos e até um cadáver está no meio dos viajantes durante um trecho da viagem. Na segunda parte, seu capitão se suicida e no caribe ele encontra Ilona e enveredam pelo ramo da prostituição, entre outras aventuras. As histórias são estranhas e o estilo literário de Mutis é surpreendente.Mutis, que foi eleito por ampla maioria dos jurados, se destaca por sua ?coerência existencial e vital? e da ?concomitância entre sua vida desde suas raízes até o momento atual?, segundo o júri, que também ressaltou a ?linguagem pessoa, o mundo ético narrativo e o jogo ambivalente da imaginação? na obra do premiado escritor.O Premio Cervantes é concedido desde 1976 a um autor pelo conjunto de sua obra. O júri era formado pelo diretor da Academia de Língua Espanhola Víctor García de la Concha; presidente daAcademia da Costa Rica, Alberto Cañas Escalante; o ex-presidentecolombiano Belisario Betancur, assim como os escritores espanhóis Camilo José Cela, José Hierro, Luis Antonio de Villena Arturo Pérez Reverte e Francisco Umbral, que ganhou o Prêmio Cervantes do ano passado.Mutis, nascido em Bogotá em agosto de 1923, reside há 44anos no México. Antes de se tornar escritor ele trabalhou em seu país como jornalista, relações públicas, locutor de rádio, distribuidor de filmes da 20th Century Fox na América Latina, fez dublagens e deu voz ao narrador da série de TV Os Intocáveis.Reconhecido pela crítica como um dos melhores poetas e romancistas de sua geração, publicou ainda Los Trabajos Perdidos, Caravansay, Los Emisarios e Los Trabajos Prohibidos, além de romances como La Mansión deAraucaima, Amirbar ou Un Bel Morir.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.