"Aluga-se um Namorado" chega a SP

Para a maioria das pessoas, viver um amor proibido por causa das diferenças sociais ou religiosas é coisa do passado. Para muita gente o problema é mais comum do que se imagina. O ator Eri Johnson notou isso durante os dois anos em que esteve em cartaz com a comédia Aluga-se um Namorado, de James Scherman com adaptação de Flávio Marinho, no Rio de Janeiro. "Acompanhei a história semelhante de um amigo e ouvi muitos casos de pessoas que viram a peça", conta o ator, que estréia uma nova montagem na quinta-feira, no Teatro Procópio Ferreira. Com produção e direção musical de Eduardo Menga, Aluga-se um Namorado também marca a estréia de Johnson na direção teatral.As cenas ocorrem nas salas de jantar e estar do apartamento, na zona sul da cidade, da bonita jovem Sara (Bianca Rinaldi). Apaixonada pelo mauricinho Cris (Tete Vasconcelos) a judia sofre a pressão dos pais, Abel (Gilberto Marmoros) e Miriam (Mara Manzam), que querem que ela namore um judeu. Para não desapontá-los, ela resolve contratar um namorado de aluguel. Sua única exigência é que ele seja judeu. É aí que aparece Alex Schneider (Eri Johnson), um ator desempregado e bem-humorado que faz bicos como namorado de aluguel. O problema é que, apesar do sobrenome, ele não é judeu nem conhece as tradições judaicas. Mas Sara só descobre isso na hora em que está prestes a apresentá-lo aos pais. Então inventa que ele é o médico judeu Davi Steinberg.O irmão de Sara, o psicanalista Joel (Lugui Palhares), começa a desconfiar do relacionamento e exige que ela fale a verdade. Tarde demais, ela está apaixonada por Davi, ou melhor, por Alex. Divertido, o ator consegue sair-se bem das confusões por já ter interpretado quase todos os papéis em pequenas pontas em novelas da televisão, seja como garçom ou empregada doméstica. Durante o espetáculo ocorrem três jantares: primeiro para comemorar o aniversário do pai, no seguinte celebra-se a Páscoa judaica e, no terceiro, Sara e Alex anunciam que ficarão noivos.Segundo o diretor, o que mais o motivou a apostar no projeto, desde o início, foi o fato de a peça tratar de temas de que gosta e nos quais acredita: a família e o respeito entre as pessoas. "Meu personagem, o Alex, também é fascinante. Ele é um cara alegre, alto-astral, otimista, que não quer tirar proveito da situação. Pelo contrário. O Alex é sincero, honesto e quer apenas ajudar Sara. Ele acredita que o amor vence qualquer barreira", afirma Johnson. "Além de fazer as pessoas rirem, o texto também emociona."Para a montagem paulistana, Aluga-se um Namorado passou por algumas modificações cênicas, além de ganhar uma trilha sonora assinada por Eduardo Menga, que é tocada ao vivo durante o espetáculo. O cenário da sala com sofás coloridos, grandes janelas e quadros foi criado pelo próprio Eri Johnson. Responsável pela produção e captação de recursos, Menga fez questão de cuidar pessoalmente da divulgação. "Durante 15 dias fizemos anúncios dizendo apenas: aluga-se um namorado e o número de um telefone. Tivemos de colocar 30 atendentes para receber inúmeras ligações de gente à procura de um namorado. Daí explicávamos que se tratava de um espetáculo e não de uma agência. Foi muito legal", conta ele, em sua primeira incursão no teatro.Executivo de marketing e relações públicas, Menga trabalhou 18 anos na área esportiva, mas sempre alimentou o sonho de participar de um espetáculo. "O que me entusiasmava nas viagens era poder assistir aos musicais. Já vi mais de 64 apresentações em Londres, Broadway, Canadá e Alemanha. Quando o Eri me disse que eu teria de tocar ao vivo relutei, mas logo achei a idéia o máximo", explica.O produtor e diretor musical também criou o Pin (broche) que será vendido no saguão do teatro e identificará quem já tem um namorado ou está à procura de um. Parte do dinheiro arrecadado será doada ao Retiro dos Artistas e ao Instituto Escola Brasil. Também estará a venda o Cora, o mascote da Sara, um coração vermelho com uma pinta no rosto igual à do Eri Johnson. "O público ganhará como brinde uma revista colorida, com a história da peça e dos atores. A cada edição serão mudadas algumas notícias por outras atuais e cenas de bastidores e da platéia, destacando as visitas ilustres", adianta Menga. A cada semana, um casal será sorteado para jantar com o elenco.Ao contrário do que ocorre normalmente no fim do espetáculo, o público de Aluga-se um Namorado não vai embora. Quando termina a peça, o elenco agradece a presença do público e Johnson convida a platéia a ficar para um bate-papo. Quem quiser pode pedir bis para alguma cena. "Tem sempre alguém que me pede para fazer imitações, como as de Romário, Roberto Carlos, Caetano Veloso, Evandro Mesquita e Ney Latorraca. Já aconteceu de ficarmos mais de 40 minutos nessa brincadeira. Foi demais." Aluga-se um Namorado. Comédia. De James Scherman. Direção-geral Eri Johnson. Duração: 1h30. Quinta a sábado, às 21 horas; domingo, às 19h30. R$ 20,00 (quinta); R$ 25,00 (domingo); R$ 30,00 (sexta); R$ 35,00 (sábado). Teatro Procópio Ferreira. Rua Augusta, 2.823, tel. 3083-4475

Agencia Estado,

09 de janeiro de 2001 | 20h40

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.