Altos e baixos em mais um tributo a Nelson Cavaquinho

Discos coletivos em geral tendem a ter altos e baixos. Com Uma Flor para Nelson Cavaquinho, produzido por Thiago Marques Luiz, não é diferente. Tributo ao centenário de nascimento do mais melancólico dos sambistas cariocas e dedicado à sua grande intérprete Beth Carvalho, o CD reúne em 20 gravações inéditas clássicos e canções menos conhecidas, por intérpretes de várias gerações e estilos. Alguns acertam em cheio, caso de Rita Ribeiro em A Vida e Verônica Ferriani em Se Você me Ouvisse. Já o estilo trovejante de Alcione soa exagerado em Quando Eu me Chamar Saudade. Milena também é excessiva em Luto. As vozes esgarçadas de Benito di Paula e Ângela Ro Ro desperdiçam outros clássicos na sequência, Rugas e A Flor e o Espinho. Juízo Final com Zeca Baleiro também é dispensável. Diogo Nogueira lembra o pai João em bom momento (Cuidado com a Outra), o jovem Filipe Catto surpreende positivamente em Duas Horas da Manhã, e com quem entende de samba e das ironias do autor (Luiz Melodia, Leci Brandão, Emílio Santiago, Teresa Cristina, Beth Carvalho, Fabiana Cozza, Marcos Sacramento) não tem erro. No mais, há registros estilosos de Cida Moreira, Arnaldo Antunes e Tânia Maria.

Lauro Lisboa Garcia, O Estado de S.Paulo

18 Junho 2011 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.