Almodóvar no melhor do escracho

Garota Motocross

Luiz Carlos Merten, O Estado de S.Paulo

30 de abril de 2010 | 00h00

14H15 NO SBT

(Motocrossed). EUA, 2001. Direção de Stephen Boyum, com Alana Austin, Riley Smith, Timothy Carhart.

Produção da Disney sobre família que se liga no esporte e, especialmente, em motocross. O problema é quando garota resolve formar dupla com o irmão para participar de uma disputa. Imagine se, passado o espanto inicial, a família não vai cerrar fileiras. Afinal, Disney é sinônimo de diversão familiar. Reprise, colorido, 110 min.

Matilda

15H35 NA GLOBO

(Matilda). EUA, 1996. Direção de Danny DeVito, com Danny DeVito, Rhea Perlman, Mara Wilson, Embeth Davidtz, Pam Ferris, Sara Magdalin.

Outra jovem, agora não voltada para o esporte ? como a de Garota Motocross ?, mas para a busca do conhecimento. Matilda é superdotada, mas os pais não ligam muito para suas prendas intelectuais. Eles a colocam numa escola dirigida por professora autoritária, mas há outra ? sugestivamente chamada de Honey, Mel ? que vai incentivar a pequena protagonista em sua busca do conhecimento. O ator e diretor Danny DeVito faz algumas observações interessantes sobre família, na contramão de Garota Motocross. Mara Wilson, que faz Matilda, é boa. Reprise, colorido, 93 min.

Confusões Num Lava a Jato

22H15 NO SBT

(Tha Wash). EUA, 2001. Direção de D.J. Pooh, com Snoop Dogg, Dr. Dre, George Wallace, Eminem.

Dois conhecidos rappers, Dr. Dre e Snoop Dogg, fazem colegas de quarto que trabalham no mesmo lava-rápido. Quando seu chefe é sequestrado, ambos resolvem investigar o caso para tentar resgatar o cara ? afinal, é seu emprego que está em jogo. O tom é de comédia e, do elenco, participa outro rapper, Eminem. Reprise, colorido, 96 min.

Benjamim

22H15 NA TV BRASIL

Brasil, 2004. Direção de Monique Gardenberg, com Paulo José, Cléo Pires, Danton Mello, Chico Diaz, Guilherme Leme.

Os filmes adaptados de livros de Chico Buarque carregam sempre o estigma das obras difíceis, que trabalham a linguagem. O limite é Estorvo, de Ruy Guerra, cujo título, para muita gente, deve ter valor de advertência, mas é uma obra densa (e impactante). Comparativamente, Monique Gardenberg fez uma adaptação mais simples e direta, mas a história de Benjamim, que conhece uma mulher e ela lhe traz a lembrança de um amor do passado, é muito interessante (embora talvez não o seja para todos os públicos). A cena do estupro provocou polêmica ? prepare-se porque é realmente forte. Reprise, colorido, 100 min.

Nem Gravata, Nem Honra

23H30 NA CULTURA

Brasil, 2001. Direção de Marcelo Masagão.

Marcelo Masagão não faz documentários no sentido tradicional, mas investiga a linguagem em experiências, digamos, poéticas. O filme investiga as diferenças entre homens e mulheres na cidade de Cunha, na divisa do Rio e de São Paulo. Após a montagem, o cineasta voltou ao lugar, mostrou o filme para as pessoas que entrevistara e colheu novos depoimentos. Num certo sentido, vira um metadocumentário, em que os personagens se (re)avaliam. Reprise, colorido, 70 min.

Intercine

2H25 NA GLOBO

A emissora exibe o preferido do público entre ? Segredos do Poder, de Mike Nichols, com John Travolta como político mulherengo que concorre à indicação do Partido Democrata; seus assessores foram revolucionários nos anos 1960 e agora o criticam por quase colocar a perder um projeto político libertário para os EUA (e o mundo); Emma Thompson, Billy Bob Thornton, Adrian Lester, Maura Tierney, Larry Hagman e Kathy Bates estão no elenco; e O Crime do Padre Amaro, de Carlos Carrera, adaptado do romance de Eça de Queiroz, com Gael Garcia Bernal como padre que se envolve com paroquiana, Ana Claudia Talancón, a quem engravida.

TV Paga

Mulheres à Beira de Um Ataque de Nervos

20H20 NO TELECINE CULT

(Mujeres al Borde de Um Ataque de Nervios). Espanha, 1988. Direção de Pedro Almodóvar, com Carmem Maura, Antonio Banderas, Rossy De Parma, Julieta Serrano, Maria Barranco.

A culminação da primeira fase ? mais escrachada e transgressora ? de Almodóvar e o filme que deu projeção internacional ao diretor espanhol. Carmem Maura faz dubladora que é abandonada pelo amante e tenta descobrir por que ele a deixou. Ela recebe a visita de amiga que descobre que seu amante é um terrorista caçado pela polícia. Como as duas, todas as mulheres do filme estão à beira da histeria. Um filme divertido, inteligente e que adota o ponto de vista feminino ? Almodóvar é ótimo falando de mulheres. Reprise, colorido, 89 min.

Corpos Ardentes

22 H NO TCM

(Body Heat). EUA, 1981. Direção de Lawrence Kasdan, com William Hurt, Kathleen Turner, Richard Crenna.

Na Flórida, sob um calor de rachar, o detetive particular William Hurt se envolve com sexy Kathleen Turner e ela o convence a matar seu marido. O longa de estreia do diretor e roteirista Kasdan se inscreve na vertente do filme noir. Kathleen estava no auge e compõe uma deslumbrante mulher fatal, enredando o herói na sua teia venenosa. Reprise, colorido, 113 min.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.