"Alias" terá Isabella Rossellini e Sônia Braga

A estrela italiana Isabella Rossellini - a eterna Dorothy Valens, de Veludo Azul, filme de David Lynch, quem diria, vai fazer umaparticipação especial no popular seriado norte-americano Alias, atração que impulsionou a carreira de Jennifer Garner - a Elektra do cinemão. Isabella vive Katya, a tia de Sydney (Jennifer Garner) e avisa que Sonia Braga deverá entrar em breve na trama para interpretar sua irmã. "É uma grande série. É tão divertido assistir a ela e você pode ter as roupas mais bonitas...", diz a atriz, que participou da coletiva da série, na semana passada em Los Angeles, no lugar de Jennifer Garner, que está com a agenda lotada - desculpas a Jennifer, mas foi uma boa troca. Isabella Rossellini é filha da atriz Ingrid Bergman e do diretor Roberto Rossellini, foi casada com os diretores Martin Scorsese e David Linch.Isabella apareceu na coletiva vestindo um macacão de presidiária. "Minha personagem está na cadeia", explicou a atriz. Já a estrela de Diários de Motocicleta, superproduzida, destoava da colega de atração, a argentina Mia Maestro.O convite feito pelo produtor da série, JJ Abrams, a Isabella Rossellini causa estranhamento pois a TV americana ainda resiste aos estrangeiros, apesar de uma pequena abertura. Alias abrigou Isabella, Mia e provavelmente abraçará Sônia Braga. Uma nova atração de JJ Abrams, Lost, conta com dois atores coreanos. Em Grey´s Anatomy, seriado médico que acaba de estrear nos Estados Unidos, atua Sandra Oh (Sob o Sol da Toscana), canadense de família oriental. "Poucos atores estrangeiros têm a chance de estar tão integrados na cultura americana", afirma Isabella. "Eu estou maravilhada." A atriz, no entanto, lembra que mora há 33 anos nos EUA, mas ainda guarda "sotaque e trejeitos" europeus. "Isso é muito incomum por aqui." Em Alias, Isabella está provando um gênero que não explorou no cinema: ação. "É como uma dança", conta sobre as cenas de luta. "Tudo é coreografado. Ocasionalmente você se machuca um pouco, mas é ótimo ver como as coisas são feitas e que você parece na tela muito mais atlética do que realmente é. E meus filhos estão orgulhosos", brinca a estrela, que só depois de Alias alcançou popularidade na terra do Tio Sam.

Agencia Estado,

02 de fevereiro de 2005 | 16h14

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.