"Algozes" de Goya disputam Prêmio Turner

Dois irmãos acusados de barbarizar a obra de Goya foram indicados para disputar o polêmico prêmio Turner. Os artistas Jake e Dinos Chapman, conhecidos por suas obras de impacto, concorrem ao prêmio, no valor de US$ 32.850, por uma nova safra de esculturas e instalações em que fundem arte tribal a ícones da sociedade moderna, incluindo figuras totêmicas exibindo embalagens do McDonald´s.Além de rasurar gravuras de Goya, Jake e Dinos também têm em sua currículo uma série de dez mil miniaturas de figuras humanas mutiladas formando uma suástica e a reprodução de um grupo de crianças xifópagas nuas, em tamanho natural, tendo órgãos genitais no lugar do nariz ou da boca.O prêmio Turner é famoso por tentar estimular o debate artístico via controvérsia. Tanta polêmica, porém, acabou irritando o ministro da Cultura inglês, Kim Howells, que chegou a se referir à arte dos indicados ao prêmio de 2002 como "merda conceitual". Em visita à exposição, ele deixou um bilhete dizendo que arte britânica estava "perdida" se o que então se expunha era o que de melhor havia.No ano passado, entre as obras concorrentes, havia uma transcrição de um filme pornô e imagens borradas tiradas por uma câmera despencando de um prédio. O vencedor foi Keith Tyson, cuja obra reunia todos os itens do cardápio de uma rede de frango frito. No anterior, o vencedor foi Martin Creed, cuja instalação era uma sala vazia, com as luzes alternadamente acesas e apagadas.

Agencia Estado,

29 de maio de 2003 | 14h02

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.