Alfredo Bosi almeja vaga na ABL

O crítico literário e diretor do Instituto de Estudos Avançados da Universidade Federal de São Paulo, Alfredo Bosi, é o primeiro candidato inscrito na Academia Brasileira de Letras (ABL) para a vaga do cardeal Dom Lucas Moreira Neves, que morreu no domingo. A sessão da saudade - cerimônia dos acadêmicos que homenageia o morto e declara aberta a vaga para a ABL - foi realizada na quarta-feira. Na quinta, chegou a carta de Bosi para o presidente da instituição, o poeta Alberto Costa e Silva.Bosi nasceu em São Paulo, em 1936, e formou-se em Letras Latinas pela USP e fez pós-graduação em Filosofia e Estética na Universidade de Florença, na Itália, e é professor de literatura brasileira na Usp. É autor de uma dúzia de livros, além de ensaios em coletâneas. Seu 13.º livro, Literatura e Resistência, sai este mês pela Companhia das Letras. Sua obra mais premiada é Dialética da Colonização, de 1992, que ganhou o prêmio da Academia Paulista de Críticos de Arte (APCA) naquele ano e o Jabuti, no ano seguinte. Até ontem, ele era o único candidato, mas as inscrições estão abertas até novembro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.