Alfa e Beta foram contratados para fazer "pegadinha"

Era para ser uma pegadinha. Com texto ensaiado e tudo. Essa é a versão apresentada à polícia por um amigo de Wagner Faustino da Silva, de 25 anos, o Alfa, um dos dois homens que se passaram por integrantes do Primeiro Comando da Capital (PCC), em entrevista exibida pelo apresentador Gugu Liberato, no Domingo Legal.Silva e o outro homem entrevistado, chamado de Beta e conhecido como Toinho, foram contratados pelo produtor de pegadinhas Amilton Tadeu dos Santos, o Barney. Ele recebeu do produtor do programa, Rogério Casagrande, a tarefa de encontrar integrantes do PCC e recebeu R$ 3 mil para cobrir os custos da produção.Antes de gravar a entrevista, Silva disse a um amigo que ia participar de uma "pegadinha". Agentes de Departamento de Investigação sobre o Crime Organizado (Deic) querem saber se Barney foi o responsável pela fraude ou se alguém mais acima dele sabia da fraude. A entrevista foi com os falsos bandidos gravada no estacionamento de visitantes da sede do SBT, na tarde de sábado. A polícia espera ouvir hoje Alfa e Beta.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.