Alemães querem banir o inglês em seu cotidiano

Se depender de um grupo de professores alemães da Universidade de Magdeburg, a língua inglesa será banida do idioma. Furiosos com a invasão anglo-americana no Iraque, eles lançaram uma campanha para substituir termos populares de origem inglesa usados pelos alemães por termos de origem francesa. Nada de ´O.K.´, ´T-shirt´ e ´Party´. Em seu lugar: ´D´accord´, ´Tricot´ e ´Fête´. "Sugerimos o uso de palavras francesas por causa da solidariedade com a França", disse o professor de alemão, Armin Burkhardt. Palavras inglesas e francesas integram há muito tempo o léxico alemão, mas o peso do inglês aumentou consideravelmente depois da Segunda Guerra. Para os alemães, correr de manhã é ´joggen´. Antes de irem para seu ´job´ (emprego), eles usam ´shampoo´, ´bodylotion´ (creme) ou ´aftershave´ (loção após-barba). E, antes do ´lunch´ (almoço), trocam ´faxes´ ou ´mails´. "Não estamos tentando purificar a língua. Estamos tentando enviar uma mensagem política de que somos contra essa guerra, que não possui fundamentação legal", disse Burkhardt, que também preside o grupo Linguagem na Política (www.sprache-in-der-politik.de).

Agencia Estado,

10 de abril de 2003 | 10h19

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.