Alcides Nogueira

De Dylan a Supertramp no iPod do novelista.

, O Estado de S.Paulo

12 de junho de 2010 | 00h00

1. LA JAVANAISE - Serge Gainsbourg. "Meu compositor do coração. Gainsbourg sempre foi ousado, à frente do seu tempo. Tanto que continua sendo uma referência 19 anos após a sua morte. La Javanaise é uma história de amor cantada lindamente."

2. A SIMPLE TWIST OF FATE - Bob Dylan. "Dylan é o trovador da minha geração. Ele é simplesmente genial! Esta música simples fala da precariedade da vida, das viradas do destino. Não dói, mas cutuca! Não resisto."

3. CAJUÍNA - Caetano Veloso. "Caetano Veloso sempre me emociona. Esta canção é uma verdadeira obra-prima. A letra econômica e contida é pura poesia."

4. TIME - Tom Waits. "Qualquer canção de Tom Waits é para ser injetada na veia. Ninguém canta o nosso lado B como ele."

5. COIN-OPERATED BOY - The Dresden Dolls. "Uma vocalista e um baterista formaram uma das melhores bandas do electro punk. Esta canção é alegre e engraçada. Ela me deixa muito bem."

6. DANCE ME TO THE END OF LOVE - Leonard Cohen. "Mr. Cohen é a poesia cantada. Precisa dizer mais alguma coisa? Esta é uma das músicas que canto junto, sem pudor, mesmo sendo desafinado."

7. LITTLE BOYS - Devendra Banhart. "O new hippismo do americano Devendra Banhart é delicioso. Adoro o seu caldeirão de ritmos, sons e referências."

8. NÃO ESTOU NEM AÍ - Arnaldo Baptista. "Arnaldo é emblemático, não só para a música brasileira, para a mundial também."

9. THE LOGICAL SONG - Fleurine. "Sempre gostei deste hit do Supertramp. A batida cool nova-iorquina que Fleurine dá à canção me contagia."

10. WIYATHUL - Gurrumul Yunupingu. "Estou ouvindo muito este cantor australiano, que é dono de uma voz angelical. Wiyathul carrega uma tristeza visceral."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.