Patrick Kovarik / AFP
Patrick Kovarik / AFP

Alain Delon se diz 'completamente arrasado' pela morte de Belmondo

Atores eram amigos e grandes nomes do cinema francês do século 20

AFP, O Estado de S.Paulo

06 de setembro de 2021 | 16h30

Alain Delon, uma das maiores figuras do cinema francês, disse nesta segunda, 6, à rede de TV Cnews que se sentia "completamente devastado" pela morte de Jean-Paul Belmondo aos 88 anos nesta segunda em Paris.

"Estou completamente devastado. Vou tentar resistir para não fazer o mesmo em cinco horas... Não seria ruim se nós dois fôssemos embora juntos. Ele faz parte da minha vida, começamos juntos há 60 anos", disse o ícone do cinema de 85 anos, com sua voz cheia de emoção.

Muitas vezes vistos equivocadamente como rivais, os dois gigantes do cinema francês da segunda metade do século 20 tiveram carreiras paralelas, quase sempre nos topos de bilheteria, e sua amizade, tingida com certa rivalidade, alimentou a lenda.

Por sua vez, a atriz italiana Claudia Cardinale disse estar "chocada" com a morte de Belmondo, de acordo com uma declaração enviada à AFP por seu agente.

"Ele foi e continuará sendo para mim, como para tantos outros, a própria imagem da vitalidade. Ele nunca deixará de estar em movimento em meu coração e em minha memória. Ele é um sorriso e uma alegria de viver. Ousadia e simplicidade", disse a atriz, que dividiu com ele filmes como Cartouche (1962) e Scoumoune, O Tirano (1972). 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.