Ágora põe em cena um Chekhov impecável

Lançado como um projétil, o termo "escolar" acabou se tornando uma qualificação pejorativa aplicada ao trabalho de neófitos tanto ardorosos quanto incompetentes. Pois a encenação de Tio Vânia, em cartaz no teatro Ágora, um teatro-escola dos mais promissores, recupera sentido de aprendizagem que repousa sob essa qualificação. É um espetáculo escolar porque feito por profissionais que se aproximam da peça de Anton Chekhov de um modo cauteloso, procurando ao mesmo tempo distinguir a literalidade - o que o texto efetivamente circunscreve - da leitura que a encenação opera sobre esse universo potencialmente ambíguo.Estão, enfim, fazendo um espetáculo com o mínimo de recursos materiais, em uma sala que não permite proezas cenográficas, mas que, por isso mesmo, põe em evidência o trabalho intelectual da encenação. Aprende o elenco abordando um dos maiores dramaturgos do teatro ocidental sem recorrer a suportes técnicos sofisticados e aprenderá o público, se quiser, a apreciar uma forma de teatro que, nas palavras de Maximo Gorki, "introduz a beleza na vida miserável dos seres humanos".Leia maisTio Vânia - Drama. De Chekov. Adaptação de Celso Frateschi e Edith Siqueira. Direção de Celso Frateschi. Duração: 1h40. Quinta a sábado, às 21 horas; domingo, às 19 horas. R$ 15,00. Ágora. Rua Rui Barbosa, 672, tel. 284-0290. Até 1/4.

Agencia Estado,

16 de fevereiro de 2001 | 12h49

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.