Agito? é Mick Jagger

CANNES

, O Estado de S.Paulo

20 de maio de 2010 | 00h00

Qualquer tiete dos Rolling Stones sabe que Exile on Main Street ? 10.º álbum de estúdio da banda, LP duplo de 1972 ? teve críticas mornas há quase 30 anos. A mistura de rock, blues, country, gospel e soul venceu o tempo e hoje o trabalho é um clássico. Mick Jagger veio ontem a Cannes para mostrar, na Quinzena dos Realizadores, o documentário Stone in Exile, de Stephen Kijack, justamente sobre o CD.

Há dois anos, a banda provocou tumulto em Berlim, com outro documentário (de Martin Scorsese). Desta vez, Jagger veio sozinho. O anúncio de que ele teria encontro com os jornalistas após a exibição deslocou o eixo do festival e o foco se transferiu da montée des marches do palais para o Noga Hilton.

Veteranos aqui em Cannes consideraram o agito comparável a grandes momentos como as visitas de Madonna, Lady Di e Chaplin. O documentário revisita os bastidores da gravação original com comentários atualizados e serve de estopim para o lançamento de nova versão do disco, um CD com dez faixas extras. Jagger diz que Tumbling Dice é sua faixa favorita e que viver na França, na época, era bom. A própria exibição na Quinzena é tributo à acolhida que a banda teve no país. Na saída, mais de um espectador dizia que é melhor do que o documentário de Scorsese. A estreia mundial será em DVD em 22 de junho. / L.C.M.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.