Agência AP decide ignorar Paris Hilton, mas volta atrás

O leitor deve ter lido há alguns dias que Paris Hilton foi multada por dirigir com a carteira de habilitação suspensa. Uma notícia insignificante, mesmo para revistas de fofocas. Porém, para a agência de notícias Associated Press, essa matéria foi um marco.Isso porque a AP, como é conhecida no meio jornalístico, decidiu fazer uma experiência: deixar de noticiar Paris Hilton por uma semana.Os editores da agência afirmaram que queriam apenas ver o que aconteceria se não noticiassem as peripécias desse "fenômeno de mídia" durante um tempo.Após essa semana, os editores constataram que nenhum dos milhares de assinantes da agência reclamaram da ausência de notícias de Paris Hilton.A experiência começou no dia 19 de fevereiro. Na semana que se seguiu, a agência deixou de noticiar a segunda festa de aniversário da "atriz" em um restaurante em Beverly Hills, onde um de seus amigos, bêbado, foi expulso do local por ter ofendido a cantora Courtney Love.No mesmo período, os editores pediram para que os correspondentes de Porto Rico não cobrissem a visita da "estrela" ao país para o lançamento de sua fragrância. Mesmo assim, nessa semana de ostracismo seu nome apareceu acidentalmente em três notícias da agência: em histórias sobre a cantora Britney Spears, sobre sua amiga Nicole Richie e também em uma matéria sobre democratas em Las Vegas.Porém, em 27 de fevereiro, aconteceu sua prisão por dirigir com carteira de habilitação suspensa. Devido às circunstâncias (Paris poderia ficar um bom tempo atrás das grades, pois teria violado termos de uma sentença anterior), a agência decidiu parar de ignorá-la. Então o que a AP aprendeu com essa medida? "É difícil dizer o que realmente mudou, pois não tivemos de tomar decisões difíceis", afirmou Jesse Washington, editor de entretenimento da Associated Press. "Por isso, continuaremos usando nossos valores da notícia em cada assunto, individualmente."O que quer dizer que, pelo menos por enquanto, se não sempre, a agência continuará noticiando Paris Hilton.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.