Davi de Almeida/Divulgação
Davi de Almeida/Divulgação

Agamenon, o ancião picareta

Personagem dos Cassetas ganha filme e esculhamba celebridades

Roberta Pennafort / RIO, O Estado de S.Paulo

23 de abril de 2011 | 00h00

Em 1912, na condição de passageiro penetra da terceira classe, ele ajudou a afundar o Titanic. Sobreviveu, e, nos anos 40, dividiu um charuto suspeito com Winston Churchill. Em pleno bombardeio de Berlim, passou a perna em Hitler e transou com Eva Braun no bunker do Führer. Voou no Enola Gay sobre Hiroshima. Presenciou o suicídio de Getúlio e o assassinato de Kennedy. Entrevistou Gandhi, Einstein, Freud, Bin Laden.

Agamenon Mendes Pedreira é ou não é um personagem e tanto? Criação de Marcelo Madureira e Hubert Aranha, do Casseta e Planeta, ele é retratado em Agamenon - O Filme (Globo Filmes/Tambellini Filmes/Downtown), que está sendo rodado sob direção de Victor Lopes desde o fim de fevereiro e deve estrear no próximo verão (entre o fim de 2011 e o início de 2012).

Misterioso Forrest Gump do jornalismo, com um quê do Zelig de Woody Allen, Agamenon teria nascido no século 19 e está vivo até hoje. É repórter do jornal carioca O Globo, e mora no Dodge Dart ano 1973 que mantém estacionado em frente ao prédio.

Publicadas há 20 anos, suas colunas dominicais falam de assuntos do momento e esculhambam gente que é notícia - a última falava, entre outros, de Bobo (Bono) Vox, o ex-presidente Luísque (Luis) Inácio Lula da Silva, o maestro da OSB Roberto Minchupe (Minczuk). Tem leitor desavisado que já acreditou que se tratava de um jornalista de fato.

"O filme está quase pronto, rodamos 90%. Acabou o dinheiro, a paciência...", brinca Hubert, que vive Agamenon na maturidade. Na juventude, o ator é Marcelo Adnet, tratado pelo humorista como "o novo Oscarito".

Isaura, a esposa de conduta duvidosa sempre presente em suas narrativas e que Agamenon conheceu numa suruba, é interpretada por Luana Piovani. Madureira encarna o infame "psicoproctologista" Jacintho Leite Aquino Rêgo, "o único com quem Agamenon se abre".

Nomes como Nelson Motta, Caetano Veloso, Luis Fernando Verissimo e Ruy Castro dão depoimentos confirmando ou retificando suas loucas histórias. Agamenon é um falso documentário, um terreno conhecido do diretor, que vem de três documentários. Foi Victor Lopes, que ri com os cassetas desde seus fanzines, bem antes de eles chegarem à TV Globo, quem convenceu Hubert e Madureira de que o "ancião picareta" tinha que sair do papel.

"Ele sempre me pareceu cinematográfico. Estamos fazendo cinema mentira puro", conta o diretor, apropriando-se do velho lema do grupo, "jornalismo mentira e humorismo verdade". Ele colaborou com o roteiro, escrito nos últimos quatro anos e que se apoia nos livros Agamenon Mendes Pedreira, o Homem e o Minto e Ajuda-te a Mim Mesmo, publicados pela dupla.

Com os outros quatro cassetas - que seguem de recesso na Globo até o meio do ano, quando deverão voltar com programa novo -, eles lançaram A Taça do Mundo É Nossa! (2003) e Seus Problemas Acabaram! (2006), assistidos por cerca de 700 mil espectadores cada um.

Ambos tiveram Maria Paula no papel da gostosona. Luana Piovani, que já a substituiu na TV durante licença-maternidade, pintou o cabelo com o tom castanho escuro de Isaura e assumiu o "posto" feliz. "Acho muito divertido o jeito que as colunas fazem humor com as idiotices que acontecem, na linha "seria trágico se não fosse cômico"."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.