Adrianne Gallinari expõe seus desenhos

A exposição da artista plástica mineira Adrianne Gallinari, que estará aberta a partir de amanhã e até o dia 10, na Casa Triângulo, em São Paulo, tem o desenho como ponto temático. A mostra individual da artista conta com uma instalação composta por desenhos feitos diretamente sobre a parede da galeria, dois desenhos sobre madeira e 23 sobre papel, além de um curta-metragem de animação produzido pela artista e que se "relaciona com os desenhos da exposição". A instalação dessa mostra é o sexto site especific produzido por Adrianne. Os outros foram expostos em Belo Horizonte, São Paulo, Buenos Aires, Espanha e no Drawing Center de Nova York. Nas paredes, os desenhos feitos com creiom preto misturam palavras, fragmentos de pensamentos e pequenos contos de autoria da artista. Muitas vezes chegam ao chão e ao teto do local e, segundo Victoria Noortoorn, essa "massa expressiva de palavras traga o espectador". Adrianne diz que sua idéia é mostrar "a palavra como desenho, como a imagem se relaciona com a escrita". Mas não só de palavras foram feitos os desenhos. Os trabalhos em papel (em pequeno e médio formatos) trazem, basicamente, linhas além de imagens figurativas e a artista utilizou nanquim e guache para produzi-los. E o creiom preto também foi usado para os desenhos que utilizam a madeira como suporte. Serviço - Adrianne Gallinari. De terça a sábado, das 11 às 19 horas. Casa Triângulo. Rua Bento Freitas, 33, em São Paulo tel. (11) 220-5910. Até 10/11. Abertura hoje, às 20 horas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.