'Adoro fazer cenas de luta', diz interprete de Brienne de Tarth

Gwendoline Christie fala do papel em Game of Thrones, onde interpresa a guerreira Brienne de Tarth.  Por ter 1,91 metro de altura, os atores ficam com medo de você nas cenas de luta?

Entrevista com

João Fernando, O Estado de S.Paulo

24 de março de 2013 | 02h14

Sou como uma gatinha. Não acho que eles têm medo de mim, talvez quando uso a espada. Eles são muito calorosos. Apesar de ter esse tamanho todo, não acho tão intimidador. Ninguém acreditava que eu pudesse estar segurando uma espada. Nem eu. Sempre fiz papéis femininos. Foi um choque ver isso na tela.

Sua família fica tensa ao vê-la nessas cenas?

Eu não conto para a minha mãe, mas ela já assistiu uma vez. A única preocupação dela era se eu estava querendo mesmo matar aqueles homens (risos). Adoro fazer cenas de luta. Você fica com a adrenalina.

Você afirma ter ligação com a moda por ter amigos estilistas. Onde você levaria a Brienne para uma mudança no visual?

Você acha que ela precisa de ajuda? Eu acho que a Brienne adoraria alfaiataria masculina, no entanto, eu passaria na Céline (grife feminina). Mas por que atormentá-la com isso? Ela se divertiria muito mais laçando porcos (risos).

Qual foi o momento mais difícil para você na série?

Quando cortaram o meu cabelo bem curto.

Você chorou?

Sim. Por duras horas! O resto é tranquilo. Mas aquilo foi difícil de lidar. Entretanto, fui uma boa menina. Fui para a aula de diálogo, aula de equitação e quando voltei para o hotel, liguei para minha mãe. Depois, fiz umas flexões para relaxar.

Pelo fato de você ter feito teste para entrar na série já no ar, seus amigos atores lhe pedem ajuda?

Todos ainda querem entrar. É um engano eles acharem que tenho algum poder para trazê-los. É um programa muito popular com uma boa história e com muitos personagens diferentes. O Jaime Lannister tem um caso com a irmã em um programa no horário nobre! É um sonho para atores.

Por que Brienne defende Jaime Lannister?

Ela sempre quer servir, salvar alguém, porque ela quer ser salva. Qualquer um que sofreu um trauma ou foi intimidado por outro, quer ajudar. Ela quer ajudar porque sabe o que é sofrer. Adoro trabalhar com o Nikolaj. A relação que vocês veem na tela não é tão diferente fora dela (risos). /

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.