Adolescentes de Truffaut e Ricardo Elias

Os Flintstones em Viva Rock Vegas

LUIZ CARLOS MERTEN, O Estado de S.Paulo

03 de dezembro de 2011 | 03h06

15H30 NA RECORD

(The Flintstones in Viva Rock Vegas). EUA, 1990. Direção de Brian Levant, com Mark Addy, Stephen Baldwin, Jane Krakowski, Joan Collins.

Depois de trazer Elizabeth Taylor no primeiro filme live action da série com os personagens criados por Hanna/Barbera, o diretor Levant dá marcha à ré e propõe uma prequel, contando a história de como os casais Fred/Wilma e Barnes/Betty se formaram. Desta vez é a rival de Taylor por volta de 1960 - ela seria Cleópatra - quem faz a megera. Joan Collins é a prova viva de que viver (muito) faz bem à saúde. Reprise, colorido,

Os Protetores do Universo

17H30 NA BANDEIRANTES

(Zu Warriors). Hong Kong, China, 2001. Direção de Tsui Hark, com Ekin Cheng, Cecilia Cheung, Louis Koo, Patrick Tam, Sammo Hung, Zhang Ziyi.

Guerreiro forma grupo para proteger imortais abrigados nas montanhas Zu e são ameaçados por entidade maligna. O diretor Hark é um dos grandes de ação de Hong Kong e, entre os coadjuvantes, está a bela Zhang Ziyi, dos filmes de Zhang Yimou. Com uma dupla dessas, o filme, dificilmente, negará fogo. Reprise, colorido, 98 min.

Cityados

19 H NA CULTURA

(Cityados). Brasil, 2002. Direção

de Patrícia Travassos e Marcos

Maciel.

Artistas de diversas áreas - cinema, literatura, pintura, teatro, dança, etc. - refletem sobre a sua relação com a cidade grande, e também sobre como a metrópole influencia suas criações. Reprise, colorido, 55 min.

Space Jam: o Jogo do Século

21H15 NO SBT

(Space Jam). EUA, 1996. Direção

de Joe Pytka, com Michael Jordan,

Bill Murray, Wayne Knight, Theresa

Randle.

O astro Michael Jordan é sugado para o mundo dos Looney Tunes e cooptado a treinar o time de Bugs Bunny para o jogo de basquete que poderá decidir o futuro da Terra. Engenhosa mistura de animação com live action. E o filme ainda tem o carisma de

Jordan. Reprise, colorido, 87 min.

De Passagem

22H15 NA CULTURA

Brasil, 2011. Direção de Ricardo Elias, com Sílvio Guindane, Fábio Negro, Glenys Rafael da Silva, Paulo Igor.

A história de dois irmãos da periferia que seguem rumos diferentes na vida. Um vai ser militar e retorna às origens ao saber que o irmão morreu. E começa a peregrinação em busca do corpo. Vencedor de vários prêmios no Festival de Gramado, incluindo melhor filme, diretor e prêmio da crítica, o belo trabalho de Ricardo Elias busca a superação da violência ao encarar as relações humanas dos menos favorecidos. A todos os prêmios que ganhou, o cartaz da Cultura deveria ter somado mais um - o Kikito de melhor ator para Sílvio Guindane, bom demais. Reprise, colorido, 83 min.

Os Irmãos Grimm

22h45 NO SBT

(The Brother's Grimm). EUA, 2005. Direção de Terry Gilliam, com Matt Damon, Heath Ledger, Peter Stormare, Monica Bellucci.

Em 1962, Henry Levin e George Pal já haviam realizado O Mundo Maravilhoso dos Irmãos Grimm, misturando a vida dos famosos escritores com suas criações. A versão de Gilliam tem mais de tudo - cenários, figurinos, efeitos, etc. -, mas o resultado é 'menos'. Se não fossem Matt Damon e Heath Ledger, seria o tédio absoluto. Reprise, colorido,

O Roqueiro

23H20 NA GLOBO

(The Rocker). EUA, 2008. Direção de Peter Cattaneo, com Rainn Wilson, Christina Applegate, Teddy Geiger, Josh Gad, Emma Stone, Jeff Garlin.

Baterista é chutado de banda de garagem que, em seguida, explode e vira um sucesso planetário. Ele passa a viver à deriva e, 20 anos mais tarde, tem a chance de retomar a carreira. Conseguirá o herói...? O diretor havia feito antes Ou Tudo ou Nada, sobre outro bando de fracassados que dá a volta por cima. Cattaneo acaba de ser contratado para dirigir o novo Bridget Jones, substituindo Paul Feig. Reprise, colorido, 102 min.

A Prova

1H30 NA BANDEIRANTES

(Proof). EUA, 2005. Direção de John Madden, com Gwyneth Paltrow,

Anthony Hopkins, Jake Gyllenhaal, Danny McCarthy, Hope Davis.

Filha de um brilhante matemático e professor que enlouqueceu, Gwyneth Paltrow teme ser vítima da hereditariedade, seguindo os passos do pai. Adaptação da peça de David Auburn que ganhou o Pulitzer. O texto tem fama de cerebral, mas o diretor Madden é do tipo que prefere apostar na emoção. Com Gwyneth, ele fez Shakespeare Apaixonado, que tem seu encanto. Reprise, colorido, 99 min.

TV Paga

Antoine e Colette

22 H NO TELECINE CULT

(Antoine et Colette). França, 1962.

Direção de François Truffaut, com Jean-Pierre Léaud, Marie-France

Pisier.

O episódio que Truffaut fez para O Amor aos 20 Anos - os demais são de Andrzej Wajda, Renzo Rossellini, Marcel Ophuls e Shintaro Ishiara - retoma o personagem autobiográfico que o autor lançou em Os Incompreendidos, no alvorecer da nouvelle vague, três anos antes. Antoine Doinel vive seu primeiro amor. Uma jóia. Reprise, preto e branco, 45 min.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.