Acordo sela briga pelos direitos de "O Exorcista"

O autor de O Exorcista, William Peter Blatty, e o diretor do filme de 1973, William Friedkin, conseguiram um acordo com a Warner Bros. Blatty e Friedkin entraram com uma ação há dois anos contra o estúdio por violação de contrato. O processo iria a julgamento nesta semana, mas o estúdio fechou antes o acordo, anunciado ontem.Na ação de 2001, o diretor e o autor, também roteirista do filme, exigiam da Warner parte dos lucros da versão restaurada do filme, The Exorcist - The Version You´ve Never Seen, lançada há três anos. Segundo eles, o estúdio teria vendido os direitos do filme por muito pouco para as redes irmãs TNT e TBS, excluindo-os assim do faturamento da nova versão - que chegou a US$ 110 milhões no mundo todo. Pelo contrato original, Blatty teria direito a 39% dos lucros, e Friedkin a 10%, mas os detalhes do acordo não foram revelados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.