Achado afresco do século 14 em Roma

Um afresco cuja figura central é um Cristo de cabelos loiros pintado no século 14 foi encontrado em bom estado atrás do Moisés, a célebre escultura de Michelangelo na igreja de São Pedro Acorrentado, em Roma. O achado aconteceu durante os trabalhos de restauração do monumento fúnebre ao papa Julio 2º, cuja figura central é o Moisés. A restauração vem sendo feita desde o ano passado. O afresco está pintado em uma parede que seguramente pertencia a um edifício anterior à igreja. Tudo leva a crer que os pedreiros que construíram a capela funerária de Julio 2º cobriram a imagem com cal, por razões desconhecidas. A pintura, de qualidade excepcional, teria sido feita entre 1330 e 1350, segundo as primeiras estimativas, quando a igreja e os edifícios ao redor eram administrados por um cardeal francês, Talleryrand de Perigord, que tinha meios financeiros e bom gosto para encomendar uma pintura de valor. Nessa época estava em vigor o Grande Cisma do Ocidente e a sede da Igreja Católica havia sido transferida para Avignon, na França. O curioso no afresco é a cor dos cabelos de Cristo. A imagem de Cristo com cabelos loiros é uma raridade na pintura italiana da época. Por isso se pensa que a imagem é obra de um artista francês. A alta qualidade do afresco contrasta com a crença de que na Roma do século 14, por causa da transferência do papado, não haveria bons artistas a serviço da Igreja Católica. Os achados na igreja de São Pedro Acorrentado não parecem haver terminado, já que foram encontrados rastros de cor em outra parede.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.