Abertura da Bienal conta com a presença de Serra e Alckmin

A 19.ª Bienal Internacional de São Paulo inaugurada pelo prefeito José Serra ocupa nesta edição o Pavilhão de Exposições do Anhembi, o que deve levar a um aumento considerável do público. Se na última edição o número de visitantes esteve na casa dos 500, agora cerca de 800 mil pessoas devem comparecer ao maior evento literário do País, que vai até o dia 19 de março e funciona das 10h às 22 horas.Além do prefeito de São Paulo, estavam presentes na cerimônia de abertura hoje, às 11 horas, Gabriel Chalita, secretário da Educação do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin, governador do Estado, Ronaldo Teixeira da Silva, secretário-executivo adjunto do MEC, Fernando Haddad, representando o ministro da Educação, Célia Portella, representante do Ministério da Cultura, Oswaldo Siciliano, presidente da Câmara Brasileira do Livro - CBL, e Abdala Jamil Abdala o presidente da Francal Feiras. Oswaldo Siciliano mostrou-se orgulhoso pela realização da megafeira no Pavilhão de Exposições do Anhembi. "Esta é a concretização de um sonho", disse. Serra destacou a importância da Bienal e também dos projetos de reforma das bibliotecas municipais, enquanto Ronaldo Teixeira focou seu discurso no trabalho realizado pelas editoras e autores para a disseminação da cultura. Gabriel Chalita afirmou que, apesar do brasileiro ler pouco, a participação das crianças no universo literário está cada vez mais efetiva. ?A Bienal não perde em nada para as feiras internacionais. Ela é o que é porque tem muitos trabalhadores que amam o que fazem?, expressou.

Agencia Estado,

09 de março de 2006 | 18h18

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.