Aberto a novidades

No mix do RecBeat, que começa hoje, tem eletrorap, brega, synth e tropical punk

Lauro Lisboa Garcia, O Estado de S.Paulo

05 de março de 2011 | 00h00

Patrick Tor4, DJ baiano radicado em Belém, abre hoje o Festival RecBeat, no Polo Mangue, dentro do Carnaval Multicultural do Recife. Patrick, que atuou em outras edições do festival, animando o público nos intervalos dos shows, agora assume o palco pela primeira vez. Além dele, a primeira noite (como todo o festival e o carnaval) prima pela diversidade de estilos e origens e é de graça na rua.

Na sequência tocam a banda de rock recifense Sweet Fanny Adams, a rapper paulistana Lurdez da Luz, o estimulante grupo Baiana System, que recoloca a guitarra baiana em evidência pelas mãos de Robertinho Barreto, mesclando frevo eletrificado com dub, afrobeat, reggae e hip-hop. Recentemente, Lourdez da Luz e Baiana System dividiram uma noite no Sesc Pompeia, na mostra do projeto Prata da Casa.

Por falar nisso, a extensão paulistana do RecBeat, o Pompeia Beat, não vai ter este ano. A grade pernambucana demorou a ser fechada e por conta de agendamento da programação do Sesc não foi possível esperar. Voltando ao Recife, a atração inédita hoje é o produtor e MC sul-africano Spoek Mathambo, de Johannesburgo. Spoek atua em diversas frentes da música eletrônica africana, e além de pilotar projetos de eletrorap ele também é designer e ilustrador. Tocando ao vivo e em DJ set, deve ser uma das sensações do evento.

Outra atração promissora, a banda pernambucana Solis, que abre a programação de amanhã, está com um álbum saindo da fábrica e vem sendo muito bem falada por aqui. Outro nome a se guardar é o do paraense Felipe Cordeiro, que mostra aqui, amanhã, material de seu álbum de estreia Kitsch Pop Cult, ainda inédito, e toca no Sesc Pompeia no dia 15, de graça, dentro do Prata da Casa.

O trompetista paulistano Guizado (com o segundo álbum recém-lançado), a bem-humorada banda feminina argentina de tropical punk Kumbia Queers (que toca hoje no Studio SP dentro do festival Grito Rock) e a banda pernambucana Mombojó (em ótima fase) completam a programação de amanhã.

A atração internacional de segunda é a banda de synth punk canadense Handsome Furs. Antes tocam o grupo Los Pirata e a cantora Rhaíssa Bittar, ambos de São Paulo, mas as sensações da noite devem ser Odair José e Marcelo Jeneci, numa sequência lógica da escola do bom brega.

Nessa mesma linha "popularzona" com inteligência, a dupla Criolina, do Maranhão, com as canções de seu segundo álbum, Cine Tropical, é o destaque de terça-feira, que ainda terá Frevo Diabo (PE), Ana Tijoux (Chile), Thalma de Freitas (RJ) e Comunidade Nin Jitsu (RS). O RecBeat é um acontecimento à parte dentro do carnaval do Recife e atrai o público mais receptivo a novidades.

O REPÓRTER VIAJOU A CONVITE DA PRODUÇÃO DO CARNAVAL MULTICULTURAL DO RECIFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.