ABCA faz hoje a entrega dos prêmios de 2002

A Associação Brasileira de Críticos de Arte vai realizar, hoje à noite, a cerimônia de entrega do Prêmio ABCA 2002. O evento ocorrerá no Centro Cultural Banco do Brasil de São Paulo, com show de abertura do grupo de MPB Capo dal Fine. Os prêmios serão destinados a personalidades que se destacaram em 2002 na área cultural, especificamente nas artes visuais. A cerimônia será comandada pela presidente da associação, Lisbeth Rebollo Gonçalves, e os troféus foram criados pelo escultor Nicolas Vlavianos.O prêmio, criado em 1978, possui oito categorias: artista contemporâneo, pesquisador, personalidade, artista ? trajetória, curador, instituição, crítico filiado e crítico ? trajetória. Além desses prêmios, a Associação Brasileira de Críticos de Arte prestará homenagens especiais ao diretor-responsável do Estado, Ruy Mesquita, e à crítica de arte Esther Emílio Carlos, que exerce esse ofício há mais de 40 anos.Ao mesmo tempo, receberão menções honrosas o Centro Cultural Banco do Brasil de Brasília; a Fundação Inimá de Paula, de Minas Gerais; a Casa de Cultura de Joinville; o professor, crítico e historiador da Universidade Federal de Minas Gerais, Pierre Santos; o historiador da gravura e artista plástico Adyr Botelho; e Ricardo Brennand, criador do Instituto Ricardo Brennand, no Recife, local que abrigou, no ano passado, a primeira mostra integral das pinturas de Albert Eckhout no Brasil ? e que depois seguiu para Brasília, São Paulo e Rio ? e que agora exibe obras de outro artista que esteve como pintor na corte de Maurício de Nassau no século 17, Frans Post.Todas as oito categorias levam o nome de importantes críticos de arte brasileiros ou personalidades que tiveram papel na área das artes plásticas. O Prêmio Mário Pedrosa, categoria artista contemporâneo, será entregue para Waltercio Caldas, que atua na área desde a década de 70. Já o Prêmio Sérgio Milliet, destinado a um pesquisador, será entregue a Ruth Sprung Tarasantchi, responsável pelo livro Pintores Paisagistas ? São Paulo, 1890 a 1920, lançado no ano passado pela Edusp e que é fruto de sua pesquisa sobre a pintura brasileira no século 19.Como personalidade de 2002, a ABCA dará o Prêmio Ciccillo Matarazzo para o arquiteto e urbanista Ítalo Campofiorito, atualmente diretor e membro do conselho do Museu de Arte Contemporânea de Niterói. Pela trajetória de um artista, o Prêmio Clarival do Prado Valladares será destinado a Arcangelo Ianelli, que em 2002 teve exposição retrospectiva na Pinacoteca do Estado.O Prêmio Maria Eugênia Franco, categoria curador, vai para Paulo Klein pela curadoria da mostra Pop Brasil: A Arte Popular e o Popular na Arte, apresentada no CCBB. Como instituição, o Sesc/São Paulo receberá o Prêmio Rodrigo Melo Franco de Andrade pela quarta edição do Arte/Cidade. Como crítico filiado, o professor de história da arte da Unicamp Jorge Coli levará o Prêmio Gonzaga Duarte e, por fim, houve empate na categoria crítico ? trajetória (Prêmio Mário de Andrade): os escolhidos foram Geraldo Edson de Andrade e Radha Abramo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.