Aaliyah tinha espaço garantido no cinema

A cantora que morreu em um acidente aéreo nas Bahamas no fim de semana ainda não era conhecida no Brasil, mas tinha tudo para virar uma das grandes estrelas do pop. Aaliyah, de 22 anos, havia lançado seu terceiro disco em julho e é a atriz principal do filme A Rainha dos Condenados baseado no terceiro livro da trilogia de Anne Rice, que deve chegar em breve aos cinemas americanos. Ela também já havia rodado participações nas continuações de Matrix.Aaliyah era uma das maiores promessas do rhythm & blues americano justamente por atuar com sucesso em várias frentes. A exemplo do que já havia sido feito com nomes como Brandy e Monica, ela estava conseguindo conciliar a carreira musical com trabalhos no cinema e na TV, tendo ganhado elogios por sua atuação em Romeu Tem Que Morrer, estrelado por Jet Li. Ao contrário de outras cantoras que tentam entrar para o mercado do cinema, ela era vista como um talento especial.A carreira da cantora começou aos 5 anos, quando participou de uma versão do musical Annie. Já na época, a força e precisão de sua voz renderam duetos com Gladys Knight e, aos 15 anos, ela teve 1 milhão de unidades vendidas de seu primeiro álbum, Age Ain´t Nothing But a Number ("a idade não é mais que um número").Com o segundo disco, One in a Million, de 1996, ela confirmou seu talento e, nos anos seguintes, foi aclamada pela participação em duas trilhas sonoras. A faixa Journey to the Past, do desenho animado Anastacia, rendeu uma indicação para o Oscar, enquanto Are You Somebody, de Doutor Dolittle, foi responsável pelo primeiro Grammy da cantora. O novo álbum, batizado apenas de Aaliyah, é o mais maduro e consistente da cantora, e teve a participação de Timbaland, que, ao lado de Missy Elliott, revolucionou a sonoridade do hip hop e do rhythm & blues nos últimos anos. O single We Need a Resolution ganhou boa visibilidade na MTV e garantiu três semanas para o disco no top ten da parada da Billboard. Ela tinha acabado de rodar os vídeos de Rock the Boat e More Than a Woman e deveria ser uma das apresentadoras do Video Music Awards, da MTV, no dia 6. Embora a carreira musical tivesse tudo para continuar em alta (ela era considerada uma das "filhas" de Quincy Jones), Aaliyah poderia mesmo despontar como uma grande estrela de cinema. O papel da rainha dos vampiros, na continuação de Entrevista Com o Vampiro, deveria garantir um novo status em Hollywood - já que a produção vem sendo aguardada por uma legião de fãs da série. Mas a consagração deveria ser nas duas continuações de Matrix, para o qual ela já tinha rodado parte de seu trabalho. A família e a gravadora da cantora não se pronunciaram a respeito dos trabalhos inéditos de Aaliyah.

Agencia Estado,

27 de agosto de 2001 | 15h16

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.