A volta do inverno

Game of Thrones será exibida no Brasil e nos EUA ao mesmo tempo

ALLINE DAUROIZ, O Estado de S.Paulo

01 de abril de 2012 | 03h09

Em uma ação inédita na nossa TV paga - e uma ótima notícia para os seriemaníacos -, a HBO passa a exibir todos os domingos - a partir de hoje, às 22 horas - a 2.ª temporada da série épica Game of Thrones simultaneamente com a exibição nos Estados Unidos. A trama, baseada na saga Crônicas de Gelo e Fogo, do escritor George R.R. Martin, também terá sua 1.ª temporada lançada em DVD, dia 19 (com distribuição pela Warner), fato que também merece comemoração, já que esse nem sempre é o caminho das séries do canal.

Aclamada pela crítica, vencedora de um Globo de Ouro e dois Emmy e sucesso de público no cabo dos EUA, Game of Thrones bateu recorde de 3 milhões de telespectadores durante o último episódio do 1.º ano, número bem expressivo para a TV paga americana.

Agora, a saga terá mais dez episódios, e seu segundo ano recomeça com cinco reis disputando o Trono de Ferro, após as mortes do protagonista, o lorde Ned Stark (Sean Bean), e do Rei Robert (Mark Addy).

Em meio à sangrenta luta pelo poder, o inverno gélido dos Sete Reinos de Westeros está de volta, em belas paisagens, gravadas na cidade de Belfast, na Irlanda do Norte, e também na Islândia e Croácia.

Na trama, após a morte de Robert, quem assume o trono em King's Landing é o filho do rei, o fedelho tirano Joffrey (Jack Gleeson), que é apoiado pela mãe, Cersei (Lena Headey) - na verdade, o menino é fruto do relacionamento incestuoso entre Cersei e seu irmão gêmeo.

Mas é o tio do menino, o anão Tyron Lannister (Peter Dinklage) quem assume o posto de protagonista da temporada, após ganhar o cargo de "mão do rei", espécie de conselheiro que controla a burocracia do reino - papel que rendeu a Dinklage um Globo de Ouro e um Emmy como melhor ator coadjuvante no ano passado. Na série, sem vilões nem mocinhos definidos, Tyron promete ser o mais próximo de um herói, agora que tem de acalmar o temperamento cruel e instável do sobrinho, ao mesmo tempo que age com astúcia para não ser morto.

Outro personagem que vai merecer destaque nessa temporada é Stannis Baratheon (Stephen Dillane), irmão mais velho do rei Robert, que não reconhece a legitimidade de Joffrey e tenta conseguir o trono travando aliança com a "sacerdotisa vermelha" Melisandre, nova personagem, interpretada por Carice van Houte.

Enquanto isso, Robb Stark (Richard Madden), filho de Ned, faz prisioneiro o irmão de Cersei, Jaime (Nikolaj Coster-Waldau) e, proclamado rei pelos vassalos do pai, tenta buscar a autonomia do norte.

Cheia de misticismo e magia, a série também toma fôlego com a trama de Daenerys Targaryen (Emilia Clark), que tenta manter a todo custo seu poder no leste com ajuda de seus três dragões bebês.

Responsável pela criação dos livros em 1996 e, agora, também produtor executivo da série, o autor George R. R. Martin comemora o feito que está sendo atribuído a Game of Thrones: o de alavancar a literatura fantásticas, que estava morna desde o lançamento dos filmes que impulsionaram O Senhor dos Anéis. Produtor de Hollywood e autor de outros best-sellers, Martin nunca vendeu tantos livros quanto agora.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.