A trajetória de Zélio Alves Pinto

Ilustrador, pintor, jornalista, cartunista, escritor, Zélio Alves Pinto tem sua trajetória apresentada no livro Zélio: 50 Anos de Uma Aventura Visual (Barbosa Lima Editores), que será lançado hoje (terça-feira, 16/11), às 18h30, na Livraria Cultura do Conjunto Nacional. De autoria do crítico de arte Enock Sacramento, a edição, bilíngue, já se inicia com prefácio do ilustre irmão do homenageado, Ziraldo - o criador do célebre personagem Menino Maluquinho.

Camila Molina, O Estado de S.Paulo

16 de novembro de 2010 | 00h00

No texto afetuoso, "Impressões Fraternas", ficamos sabendo que Zélio, o terceiro "Z" dos filhos da família Alves Pinto (ainda há Ziralzi e outros mais, com nomes com outras letras), era o queridinho de todos por suas ousadias e sua criatividade.

O livro, pela narrativa analítica de Enock Sacramento, perpassa de forma cronológica a "aventura visual" de Zélio (nascido em 1938 em Conselheiro Pena, Minas Gerais), desde sua infância até os dias de hoje. A história se inicia com os "primeiros anos" do artista para depois seguir, década a década, a trajetória de Zélio ao longo de 180 páginas e por meio de 445 reproduções de suas obras.

Cartuns e pinturas. Se nos anos 1960 (depois de estada em Paris) e 1970 Zélio se notabilizou, principalmente, por sua linguagem cartunística na "turbulência de múltiplas atividades jornalísticas" no Rio e São Paulo, como afirma Sacramento - tendo como destaques desse período a ilustração, em 1976, para uma capa da consagrada revista suíça Graphis e ainda publicações de charges e cartuns no Estado e no Pasquim, por exemplo -, a partir da década de 1980 é a pintura que se torna a protagonista das criações do artista.

No "novo milênio", título do último capítulo do livro, Zélio (foto) faz um caminho de ida e volta entre a figuração e a abstração. "Zélio não tem compromisso com séries bem definidas, voltando frequentemente a pesquisas e temas anteriormente desenvolvidos", escreve o crítico.

ZÉLIO: 50 ANOS DE UMA AVENTURA VISUAL

Livraria Cultura - Conjunto Nacional. Av. Paulista, 2.073, tel. 3170-4033. Barbosa Lima Editores. Hoje, a partir das 18h30

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.