À sua majestade, o cantador

Não tem mais ingresso nem para remédio: esgotaram-se todos os 9 mil tickets colocados à venda. A Rede Globo vai gravar o show e transformar num especial de TV, que também se tornará DVD em breve. Emoções Sertanejas, a jornada regionalista de Roberto Carlos entre seus pares de bota e chapéu, prova de seu diálogo com todos os gêneros da MPB, materializa-se em forma de tributo múltiplo essa noite no Ginásio do Ibirapuera.

Jotabê Medeiros, O Estadao de S.Paulo

17 de março de 2010 | 00h00

A partir das 21 horas, um time de 18 atrações "amigas do peito" do cantor tocam no ginásio, entre eles (em ordem alfabética): Almir Sater, Bruno & Marrone, César Menotti & Fabiano, Chitãozinho & Xororó, Daniel, Dominguinhos, Elba Ramalho, Gian & Giovani, Leonardo, Martinha, Milionário & José Rico, Nalva Aguiar, Paula Fernandes, Rio Negro & Solimões, Roberta Miranda, Sérgio Reis, Victor & Léo e Zezé Di Camargo & Luciano.

O espetáculo começa como todo show de Roberto, com um medley instrumental (só que desta vez com arranjo sertanejo). Em seguida, os artistas interpretam canções marcantes da carreira do Rei, como Desabafo (Bruno & Marrone) e A Distância (Milionário e José Rico). Ao final do espetáculo, Roberto Carlos faz dois números-solo e se reúne com todos os artistas para cantar Eu Quero Apenas (Um Milhão de Amigos). Entre os artistas, estão previstos os encontros de Chitãozinho & Xororó com Leonardo cantando É Preciso Saber Viver e Daniel junto a Zezé Di Camargo & Luciano cantando Quando.

A dupla de maior sucesso da atualidade, Victor & Léo, cantará o maior hino religioso da carreira do artista capixaba: Jesus Cristo, originalmente concebido com arranjo funky. Gian & Giovani cantarão Eu Te Amo, Te Amo, Te Amo, gravada por Marisa Monte. Roberto tem predileções entre os seus convidados. Por exemplo: é amigo próximo da dupla Chitãozinho e Xororó desde 1986, quando participaram da campanha política de Antonio Ermírio de Moraes. A dupla já gravou diversas vezes com o Rei, músicas como De Coração para Coração, Amazônia e Arrasta Uma Cadeira.

Os "estranhos no ninho" da jornada são Dominguinhos, Elba Ramalho e Almir Sater, mas Roberto considera que eles representam outros sertões, outro tipo de música regionalista que não poderia faltar no concerto. Almir Sater dedilhará sua viola em No Quintal do Vizinho; Dominguinhos tocará Caminhoneiro, acompanhado por Paula Fernandes.

Big band. A banda que acompanhará os números musicais é formada por Albino (bateria), Pedro Ivo (contrabaixo), Elias (violão e guitarra), Paulinho Coelho (violão e guitarra), J. Rezende (teclados), Ringo, Angela e Maria (backing vocals), Luizão (percussão), Nahor Oliveira, João Lenhari, Ubaldo e Jorge Berto (sopros), além de uma seção de cordas, sob a regência do Eduardo Lages (que também faz a direção musical e os arranjos).

Lages diz que a modernização do sertanejo nacional o empurra mais para o lado do pop romântico - ou seja: é mais próximo de Roberto Carlos do que parece. Sérgio Reis canta Todas as Manhãs, Roberta Miranda interpreta Eu Disse Adeus e Rio Negro & Solimões se dedicam a um clássico de Roberto e Erasmo: Sentado à Beira do Caminho.

O espetáculo faz parte das comemorações do cinquentenário de carreira de Roberto Carlos, que começou em abril do ano passado com show em sua cidade natal, Cachoeiro do Itapemirim, e prossegue este ano com a mostra multimídia na Oca do Ibirapuera e uma turnê internacional que passa por locais como o Radio City Music Hall, em Nova York.

Serviço

EMOÇÕES SERTANEJAS. GINÁSIO DO IBIRAPUERA. RUA MANOEL DA NÓBREGA, 1.361, PARAÍSO, 4003-1212. HOJE (17), 21 H. R$ 60/R$ 360

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.