A Sangue Frio, Brooks revisa Capote

Ciência Travessa

Luiz Carlos Merten, O Estado de S.Paulo

04 de agosto de 2010 | 00h00

15H40 NA GLOBO

(Wicked Science). Austrália, 2003. Direção de Grant Brown, com Andre De Vanny, Briget Neval, Ben Schmideg, Saskia Burmeister.

Compilação dos dois primeiros episódios da série de mesmo nome, o filme conta a história de estudante que trava lutas diárias com as tarefas da escola e com as meninas de sua idade. A favorita da professora só gosta dele. Um dia um pulso magnético envolve a dupla e ambos viram gênios. Não espere grande coisa. Reprise, colorido, 100 min.

A Companhia dos Lobos

22H NA REDE BRASIL

(The Company of Wolves). EUA, 1984. Direção de Neil Jordan, com Angela Lansbury, David Warner, Graham Crowden, Brian Glover, Kathryn Pagson.

Escritor e cineasta, o irlandês Jordan desconcertou os críticos mas foi muito elogiado pela plasticidade deste filme adaptado da conhecida história de Chapeuzinho Vermelho. Sua tese é a de que um lobo nem sempre é o que parece, desenvolvida por meio de sugestões freudianas que colocam em relevo a sexualidade de Chapeuzinho e a dificuldade do lobo de lidar com ela. O filme tem um clima estranho, muitas subtramas e visual elaborado. Pode não ser 10, mas é sempre um prazer ver, como a avó, uma dama como Angela Lansbury, a quem o cinema nem sempre ofertou bons papéis. Reprise, colorido, 94 min.

Ela Dança, Eu Danço

23H15 NA RECORD

(Step up). EUA, 2006. Direção de Anne Fletcher, com Channing Tatum, Jenna Dewan, Rachel Griffiths.

Channing Tatum, de Querido John, faz delinquente juvenil que destrói instalações da escola e é condenado a prestar serviço comunitário. Ele se integra ao grupo de artes cênicas, descobre a dança (e a sexy Jenna Dewan). Boas coreografias e a alquimia do par central ajudam, mas não há nada de muito novo por aqui. Reprise, colorido, 106 min.

Intercine

2H NA GLOBO

A Globo exibe o preferido do público entre - Corações Roubados, de Bill Bennett, com Denis Leary e Sandra Bullock como casal de ladrões que bola plano para roubar pintura; e Diabolique, de Jeremiah S. Chechik, remake do cult francês As Diabólicas, de Henri Georges Clouzot, com Sharon Stone e Isabelle Adjani nos papéis que foram de Simone Signoret e Vera Clouzot; o filme é sobre duas mulheres que matam o marido de uma delas, mas o cadáver desaparece, num clima de gran guignol e estranhamento.

Amanhã

A Globo exibe amanhã, no Intercine, o preferido do público entre - Hora de Voltar, de e com Zach Braff, mais Ian Holm, Ron Leibman, Natalie Portman e Peter Sarsgaard, sobre ator depressivo, que sempre viveu na dependência do lítio e agora, depois da morte da mãe, descobre que precisa sair do casulo e desfrutar das oportunidades que a vida lhe oferece (EUA, 2004, fone 0800-70-9011) e Rollerball, de John McTiernan, remake do famoso filme de Norman Jewison, dos anos 1970, sobre um jogo violento que, no futuro, polariza o público e transforma os participantes em celebridades, como se fossem gladiadores do século 21; Chris Klein, Jean Reno, L.L. Cool J. e Rebecca Romijn-Stamos estão no elenco (EUA/Alemanha/Japão, 2002, fone 0800-70-9012).

TV Paga

Eu Tu Eles

22 H NO CANAL BRASIL

Brasil, 2000. Direção de Andrucha Waddington, com Regina Casé, Lima Duarte, Stênio Garcia, Luiz Carlos Vasconcelos, Nilda Spenser.

Darlene e seus três maridos. Regina Casé faz sertaneja que vive com três homens. Há apenas dez anos, alguns críticos tentaram desqualificar a estética do filme. A fotografia seria bonita demais, cosmetizando o sertão. O diretor defendeu-se, não sem razão, dizendo que seu tema é o amor, não a dificuldade da vida no sertão. O elenco, a trilha, tudo contribui para o resultado. O diretor Waddington está indo para Veneza com seu novo filme, Lope, sobre o dramaturgo Lope da Vega. Reprise, colorido, 102 min.

A Sangue Frio

0 H NO TCM

(In Cold Blood). EUA, 1967. Direção de Richard Brooks, com Robert Blake, Scott Wilson, John Forsythe.

O filme que Brooks adaptou do romance de não ficção de Truman Capote, sobre dois jovens que chacinaram uma família de fazendeiros no interior dos EUA, nos anos 1960, adota um estilo semidocumentário para atingir o tom do livro. Uma outra versão pode ser vista em Capote, a cinebiografia do escritor, que deu o Oscar para Philip Seymour Hoffman. O programa de hoje na TV é melhor. Reprise, preto e branco, 134 min.

O Arco

2 H NO TELECINE CULT

(Hwal/The Bow). Coreia do Sul, 2005. Direção de Kim Ki-duk, com Han Yeo-reum, Seo Si-jeok, Jeon Seong-hwam.

O coreano Ki-duk produzia dois a três filmes por ano, todos os anos, e era, até recentemente, figurinha carimbada nos grandes festivais. Nos últimos tempos, anda meio desaparecido. Aqui, um velho vive em seu barco com garota, contando os dias para que ela atinja a maioridade e possam se casar. Entra em cena este garoto que tumultua os planos. Reprise, colorido, 90 min.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.