A primeira e boa Máquina Mortífera

Um Príncipe em Minha Vida

UBIRATAN BRASIL, O Estado de S.Paulo

31 Maio 2012 | 03h17

16H05 NA GLOBO

(The Prince And Me). EUA, 2004.

Direção de Martha Coolidge, com

Julia Stiles, Luke Mably, Ben Miller, Miranda Richardson, James Fox.

Jovem príncipe dinamarquês, que deseja levar uma vida normal, decide se mudar para os Estados Unidos. Lá, ele se apaixona por uma garota que, a princípio, não sabe de suas raízes na realeza. Quando o príncipe precisa voltar e assumir o trono, a moça tem de decidir entre acompanhá-lo e se transformar em rainha ou ficar nos Estados Unidos e realizar o sonho de ser médica. A trama não é original, mas a produção bem elaborada agrada. Reprise, colorido, 111 min.

A Sala de Comando

23H30 NA CULTURA

(The War Room). EUA, 1993. Direção de Chris Hegedus e D. A. Pennebaker.

Documentário sobre os bastidores da campanha eleitoral de Bill Clinton para a Presidência dos Estados Unidos em 1993. "O que há de tão especial a respeito do Quartel de Comando?", perguntou um repórter

da emissora de televisão CNN. "É especial", disse George Stephanopoulos, "porque você não pode entrar". A Sala de Comando vê as operações do centro nervoso da campanha de Bill Clinton pelos olhos de dois de seus "generais", o diretor de Comunicações, Stephanopoulos, e o estrategista sênior James Carville. Uma curiosa apresentação do âmago do poder. Reprise, colorido, 90 min.

Presente dos Antigos

0H30 NA TV BRASIL

Brasil, 2009. Direção de Rafael

Otávio Fares Ferreira.

Documentário sobre os aspectos culturais de uma tribo indígena no interior de Minas Gerais. Depois de muitas disputas por posse de terra na região, os xacriabás se deparam com as pinturas rupestres feitas pelos antepassados e revitalizam a sua história. Vivenciando e registrando o que foi desenhado nas paredes das cavernas, os indígenas reforçam a sua identidade cultural. Reprise, colorido, 52 min.

TV PAGA

Mauá - O Imperador e o Rei

10H30 NO CANAL BRASIL

Brasil, 1999. Direção de Sérgio

Rezende, com Paulo Betti, Malu

Mader, Othon Bastos, Antônio

Pitanga, Roberto Bomtempo.

Símbolo do capitalista empreendedor do século 19 e um dos personagens mais influentes do Segundo Reinado, Irineu Evangelista de Souza, barão e visconde de Mauá, teve uma trajetória exemplar, desde o assassinato do pai quando ele era jovem até o grande avanço econômico promovido durante o Império no Brasil. O filme de Rezende exibe algumas falhas, mas é notável o empenho do diretor em usar o personagem para falar das mudanças operadas no Brasil do século 19. Afinal, a construção da estrada de ferro, a consolidação do sistema bancário, Mauá foi um empreendedor. Vale, ao menos, como curiosidade histórica. Reprise, colorido, 132 min.

Tudo por Uma Esmeralda

15H30 NO TCM

(Romancing the Stone). EUA, 1984. Direção de Robert Zemeckis, com

Michael Douglas, Kathleen Turner, Danny DeVito, Zack Norman, Alfonso Arau, Manuel Ojeda.

Solitária romancista gasta o tempo escrevendo e fantasiando o homem perfeito. Mas sua vida muda de rumo quando viaja para resgatar sua irmã sequestrada nas florestas tropicais da América Latina e se descobre procurando um tesouro com o homem dos seus sonhos. Divertida comédia que fez grande sucesso, especialmente por conta da química entre os protagonistas e pelo clima de aventuras a la Indiana Jones. O filme teve uma sequência, A Joia do Nilo, bem menos engraçada. Reprise, colorido, 105 min.

A Fuga da Mulher Gorila

18h45 NO CANAL BRASIL

Brasil, 2009. Direção de Felipe

Bragança e Marina Meliande, com

Morena Cattoni, Flora Dias,

Pedro Freire, Alberto Moura Jr.

Em busca de aventuras, duas irmãs pegam a estrada a bordo de uma Kombi. Para se manterem, elas organizam um show no qual se transformam em gorila, sempre acompanhadas de um ator que encontraram pelo caminho. Parte da trilogia Coração de Fogo, da dupla de jovens diretores Felipe Bragança e Marina Meliande, o filme foi rodado em oito dias, com equipe reduzidíssima e custo (quase) zero: R$ 10 mil. E participou da mostra competitiva do 62º Festival de Locarno, na Suíça. Entre os limites da ficção e do documentário, o filme é curioso. Reprise, colorido, 82 min.

Máquina Mortífera

22 H NO TCM

(Lethal Weapon). EUA, 1987.

Direção de Richard Donner, com

Mel Gibson, Danny Glover, Gary

Busey, Mitchell Ryan, Tom Atkins, Darlene Love.

Primeiro da série de quatro filmes que o diretor Richard Donner fez com a dupla Gibson/Glover. Conta a história do policial sem escrúpulos, que gosta de se arriscar, e que é designado como parceiro de veterano que está se aposentando e só pensa em não assumir riscos nos seus últimos dias como policial. Ambos enfrentam traficante parti-cularmente brutal. O filme tem ação e violência como o públi-co gosta. O humor foi incrementado a partir do segundo da série, com a inclusão do personagem de Joe Pesci. Ainda hoje continua como boa diversão. Reprise, colorido, 110 min.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.