A morte segundo Marguerite Duras

Um dos textos mais densos da francesa Marguerite Duras (1914-1996), A Doença da Morte estreia hoje (para convidados) sob direção do premiado Márcio Aurélio (Molière de melhor diretor). Traduzida por Vadim Nikitin, a peça tem no elenco Eucir de Souza e Paula Cohen. No livro, um narrador adota o papel de uma câmera que acompanha diversos atos de um casal até a revelação do estado terminal do homem, numa clara referência autobiográfica (Duras seria ambos). Ela escreve essa história para resistir à tentação de se matar. A temporada da peça segue, de sexta a domingo, até 26 de agosto, no Teatro Augusta (R. Augusta 943-A).

O Estado de S.Paulo

24 de junho de 2012 | 03h10

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.