A invasão dos palcos

Depois de um período de recesso devido às festas de fim de ano, a programação teatral da cidade volta a ferver neste fim de semana. Ao todo, vinte peças voltam ao cartaz, além de três estréias. O grande destaque entre as novidades é o espetáculo Solos do Brasil, da performer, autora e diretora Denise Stoklos. O trabalho integra o projeto Teatro Essencial, criado por Denise, que segue o preceito de liberdade de interpretação e criação. São 15 atores de diferentes idades e de várias regiões do País que passaram 11 meses trabalhando com Denise.A diferença é que eles não foram dirigidos por Denise e nem seguiram um roteiro pré-definido. "Cada um criou a seu texto, seu figurino, sua música e ainda se dirigiu", explica Denise. Ela e os outros diretores convidados, como Antônio Abujamra, Luís Louis, Hugo Rodas e Gianni Ratto, apenas auxiliaram os atores. "Nós os ajudamos a descobrir novas formas de expressão."Apesar de os 15 atores se apresentarem em diferentes "espetáculos" - cada um faz o seu solo e nenhum tem relação com outro - ela diz que sua metodologia é bem diferente dos monólogos tradicionais. "Na maioria dos monólogos o espectador apenas assiste". "Nesse espetáculo, pretendemos não interagir, mas alcançar a platéia, fazer com que ela interprete e encontre os significados para o que está sendo apresentado. A intenção é mexer com o público. É isso que eu espero do teatro."Como são 15 atores com peças de cerca de 20 minutos, o espetáculo não é encenado em um só dia - seriam necessárias cerca de seis horas de apresentação. Denise dividiu o trabalho em grupos de forma aleatória. "Toda semana haverá um revezamento dos grupos com os dias. Quero que eles tenham experiências com diferentes públicos", revela a diretora.Tranqüila com a estréia de seu projeto criado há cerca de um ano em parceria com a produtora Egla Monteiro, Denise diz apenas que é agora que tudo começa. "O centro de tudo é o público, então agora é que o trabalho começa a acontecer. Agora que vamos poder ver o resultado dessa construção de uma nova dramaturgia nacional."A Terra vista do espaço Além do grupo de Denise Stoklos outras duas estréias se destacam na programação deste fim de semana. A primeira está no Sesc Anchieta e é uma criação da Sutil Companhia de Teatro, do diretor paranaense Felipe Hirsh. Inspirada em texto do autor escocês Davig Greig, Alice ou a Última Mensagem do Cosmonauta Para a Mulher Que Ele um Dia Amou na Antiga União Soviética marca os dez anos da companhia, que tem como inspiração a memória. A peça gira em torno de dois cosmonautas que flutuam em órbita sobre a Terra e observam de lá seus entes queridos.Outra estréia é Há um Incêndio sob a Chuva Rala, com a Companhia Dramática em Exercício da Cooperativa Paulista de Teatro sob a direção de Ary Torres. Composta por três textos da dramaturga Vera Karam, a peça trata da indiferença que se vive nos dias atuais. Toda semana um ator convidado fará uma participação especial em um papel feminino, entre eles André Abujamra, Marco Ricca, Genésio de Barros e Otaviano Costa.Solos do Brasil - Centro Cultural São Paulo - Sala Jardel Filho (R. Vergueiro, 1000) De terça a sábado, 21h; domingo, 20h Ingresso: R$ 12.Alice ou a Última Mensagem do Cosmonauta Para a Mulher Que Ele um Dia Amou na Antiga União Soviética - Teatro Sesc Anchieta (R. Doutor Vila Nova, 254 tel.: 3234-3000) Sexta e sábado, 21h; domingo, 19h. Ingressos: R$ 20.Há um Incêndio sob a Chuva Rala - Sesc Belenzinho (R. Álvaro Ramos, 915 tel.: 6602-3700) Sábado, às 21h e domingo, às 20h. Ingressos: de R$ 5 a R$ 15.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.