A hora e a vez das mostras de fotografias na cidade de SP

Setembro já pode ser chamado de o grande mês da fotografia, com mostras de grande porte em vários locais

Camila Molina, de O Estado de S. Paulo,

31 de agosto de 2009 | 20h21

Cartier-Bresson nos ensinou a olhar de maneira diferente para as mesmas coisas que vemos todos os dias. Foto: Henri Cartier-Bresson, 1926

 

Setembro vai poder ser considerado o mês da fotografia na cidade de São Paulo, com uma série de mostras importantes - o destaque maior é a dedicada ao mestre Henri Cartier-Bresson, a partir do dia 16, no Sesc Pinheiros (com lançamento de livros) - e eventos em torno do gênero, como a terceira edição da feira SP- Arte/Foto, no Shopping Iguatemi, e a realização da primeira edição do festival SP Photo Fest, no Museu da Imagem e do Som (MIS). Já é um movimento dos últimos anos o aumento cada vez maior do mercado de fotografia na capital paulistana, mas mesmo exposições desse meio não ficam em segundo plano na programação de museus e instituições da cidade, pelo contrário, elas se tornam cada vez mais estrelas.

 

Veja também:

mais imagens Veja galeria do Mês das fotos

 

"Achava surreal São Paulo não ter um festival de fotografia organizado para acontecer todos os anos, e não apenas se pensar eventos esporádicos", diz o empresário Luiz Marinho, que esteve a frente do Paraty em Foco, no Rio de Janeiro, por quatro anos, e agora lança o SP Photo Fest, bancado, majoritariamente, de seu próprio bolso - mas contando com parcerias importantes, entre elas, com a Leica, que ele representa, a Agência Estado (empresa do Grupo Estado) e o Metrô. O festival paulistano, entre os dias 10 e 13, não será um concorrente do de Paraty, que agora, em sua quinta edição, ocorrerá também neste mês, a partir do dia 23. Começa com uma versão que apresenta palestras e workshops de estrelas da fotografia mundial e nacional.

 

A terceira edição da feira SP-Arte/Foto, que será inaugurada no dia 9, também trará à cidade um mito da fotografia, o americano Elliott Erwitt, da agência Magnun, que lançará livro. Além de sua participação, a feira é uma oportunidade para se ver mais de 300 imagens dos mais variados autores, expostas nos estandes de 17 galerias de São Paulo, Rio e Bahia. A SP-Arte/Foto é ramo da SP Arte - Feira Internacional de Arte Contemporânea. No evento será apresentada a mostra"Portraits - Fotojornalismo em 'O Estado de S. Paulo', com uma seleção de obras de fotógrafos da Agência Estado.

 

Mostra celebra Cartier-Bresson

Captar o essencial com apenas uma imagem. Sempre foi esse o mote de Henri Cartier-Bresson (1908-2004) ao sair às ruas com sua inconfundível Leica para conseguir captar flagrantes com se estivesse capturando delitos. Invisível, como só ele acreditava ser, Cartier-Bresson nos ensinou a olhar de maneira diferente para as mesmas coisas que vemos todos os dias. Estar atentos. Prontos.

Parte de sua estética inconfundível e que marcou a visualidade do século 20 poderá ser vista a partir do dia 16 no Sesc Pinheiros, como um dos eventos em destaque do ano da França no Brasil, numa iniciativa conjunta entre o Sesc São Paulo, a Agência Magnum e a Fundação Henri Cartier-Bresson. São 133 fotografias, que também fazem parte do livro Henri Cartier-Bresson: Fotógrafo, que será lançado no Brasil pela Cosac Naify no dia da abertura da exposição.

A mostra tem curadoria do editor Robert Delpire e inclui imagens realizadas em 23 países durante os 40 anos que fotografou. No Brasil, a coordenação geral do projeto (que inclui a mostra paralela Bressonianas, debates, oficinas e exibição de filmes) é do curador Eder Chiodetto, que dividiu as imagens da exposição em três grandes temas. (Simonetta Persichetti, especial para o Estado)

 

Eliott Erwitt, astro maior da SP-Arte/Foto

O norte-americano Elliott Erwitt - que, na verdade, nasceu em Paris há 81 anos, filho de imigrantes russos - é um mito da fotografia. No passado, fotografou Marilyn Monroe, um ano antes da morte da atriz, durante as filmagens de Os Desajustados (The Misfits, 1961), de John Huston. É dele uma das melhores fotos do líder revolucionário Che Guevara (com seu charutão, olhando para o céu)e uma outra que passou à história como símbolo da Guerra Fria: a do ex-presidente Nixon apontando o dedo para o líder soviético Kruchev, em 1959. Com frequência comparado a Cartier-Bresson e Robert Capa, os dois fundadores da Magnum, agência à qual pertence, Erwitt é a principal estrela da feira SP-Arte/Foto, que começa no dia 9. (Antonio Gonçalves Filho, de O Estado de S. Paulo)

 

Estrelas da fotografia no MIS

Por questões políticas, o fotógrafo checo Antonin Kratochvil se tornou um refugiado, mudando-se da Checoslováquia para Nova York, em 1972, onde vive desde então. "As coisas na Europa Central estão ficando melhores do que eram na época totalitária. Talvez, quem sabe, um dia eu volte a viver nela", diz Kratochvil, que escolheu há mais de 30 anos o fotojornalismo como a maneira de "lidar com os problemas humanos". A tragédia humana - não importa se pela cobertura da Guerra no Iraque, da situação precária na África, de série sobre o cotidiano em Chernobyl depois do acidente nuclear - aparece em suas fotografias por meio de uma beleza que nos chama a atenção pela acuidade estética e pela força do impacto cru das cenas. Kratochvil estará proximamente em São Paulo, a partir do próximo dia 9, como uma das estrelas que participam da primeira edição do SP Photo Fest - Festival Internacional de Fotografia de São Paulo, que ocorrerá entre os dias 10 e 13 no Museu da Imagem e do Som (MIS). (Camila Molina, de O Estado de S. Paulo)

 

O fotojornalismo por 10 autores do Estado

O retrato é, sem dúvida, uma das mais fascinantes linguagens fotográficas. Quando olhamos um portrait, o que procuramos nele, como nos vemos? O repórter especial do Caderno 2, Antonio Gonçalves Filho, curador da mostra Portraits - Fotojornalismo em O Estado de S. Paulo, que integra a Feira SP-Arte/Foto/2009, estabelece uma relação entre os retratos feitos para o jornal - "que não são meros instantâneos" - com os retratos pintados da época vitoriana, que por seus aspectos formais procuravam revelar a personalidade, a profissão do retratado.

 

A atriz Letícia Sabatella, em foto Jonne Roriz/AE

 

 

Gonçalves Filho selecionou dez fotografias de dez fotojornalistas do Estado (Antonio Milena, Eduardo Nicolau, Ernesto Rodrigues, Jonne Roriz, José Luiz da Conceição, José Patrício, Hélvio Romero, Márcio Fernandes, Paulo Liebert e Paulo Pinto). Personagens e personalidades que se destacam em suas áreas, como Paulo Autran e José Saramago, aparecem fotografados e interpretados por um olhar singular, o do fotógrafo de jornal: "Cada profissional tem um olhar próprio. Um se preocupa mais com o aspecto formal da composição, outro mais com o seu modelo", comenta.

 

Cada vez mais podemos apreciar fotojornalistas com produções mais apuradas e ambição estética, sem esquecer, contudo, o fundamental do jornalismo, que é a informação. Em cada imagem revela-se o reconhecimento de um olho pensante e da autoria fotográfica: "Acho que a internet banalizou muito a imagem e queria mostrar como nasce a linguagem de autores que resistem à uniformização cultural e fazem da fotografia reconhecidamente uma arte", afirma o curador. (Simonetta Persichetti, especial pra o Estado)

 

Serviço

Erwitt/SP-Arte/Foto. Espaço Iguatemi. Av. Brig.Faria Lima, 2.232, 9.º andar. De 10 a 13/9

Erwitt/ Magnum. Galeria de Babel. R. Virgílio de Carvalho Pinto, 422. A partir de 12/9

SP-Arte/Foto 2009. Espaço Iguatemi. Av. Brig. Faria Lima, 2.232, 9.ºandar. Dias 10 e 11, das 15 às 21 h; dias 12 e 13, das 14 h às 21 h. Grátis. Preview no dia 9, às 16 h. www.sp-arte.com

SP Photo Fest. MIS. Av. Europa, 158, 5051-1055. De 10 a 13/9 - palestras gratuitas, workshops a partir de R$ 580. Informações e programação completa do festival: www.spphotofest.com.br

Tudo o que sabemos sobre:
fotografia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.