A guerra dos meninos de Peckinpah

Batman Eternamente

Luiz Carlos Merten, O Estado de S.Paulo

19 de junho de 2010 | 00h00

14H15 NO SBT

(Batman Forever). EUA, 1995. Direção de Joel Schumacher, com Val Kilmer, Jim Carrey, Tommy Lee Jones, Nicole Kidman, Chris O"Donnell, Michael Gough, Pat Hingle, Drew Barrymore.

Schumacher dirigiu dois filmes da série e ambos foram interpretados por diferentes atores no papel do Homem-Morcego. Val Kilmer, depois substituído por George Clooney, enfrenta os vilões Jim Carrey e Tommy Lee Jones e ainda se envolve com a sexy psicanalista Nicole Kidman, mas o que faz a força do filme é a entrada em cena de Robin, com quem o herói desenvolve uma relação intensa. Embora menos do que em Batman e Robin, de 1997, a contribuição do cineasta à série veio por meio do intenso colorido que ele imprimiu aos personagens e ambientes, encerrando a era dark de Tim Burton (parcialmente retomada, mas com outro propósito, por Christopher Nolan). Reprise, colorido, 130 min.

Caçadoras de Aventuras

15H NA RECORD

(The Secret of Bear Mountain). EUA, 1995. Direção de Kevin James Dobson, com Christina Ricci, Anna Chlumsky, Polly Draper, Brian Kerwin, Diana Scarwid.

Garota da cidade muda-se para cidade do interior com a mãe viúva e se torna amiga de jovem discriminada porque sua mãe é alcoólatra. As duas possuem espírito aventureiro e juntas decidem investigar caverna onde estaria escondido um tesouro. As atrizes são melhores que o filme. Vale por Christina Ricci e Anna Chlumsky (de Meu Primeiro Amor). Reprise, colorido, 93 min.

O Filho do Máscara

16H15 NO SBT

(Son of the Mask). EUA, 2005. Direção de Lawrence Guterman, com Jamie Kennedy, Alan Cumming, Traylor Howard, Steven Wright.

Sequência do filme que projetou Jim Carrey, mas sem o astro. Jamie Kennedy faz sujeito que não está preparado para ser pai, mas assume este bebê no qual se ajusta uma certa máscara e o problema é que os próprios deuses estão brigando pelo artefato (e pelo poder que ele representa). Embora não seja tão bom quanto o original, acredite, o filme é bem divertido. Reprise, colorido, 86 min.

Procura-se Um Marido

23H05 NA GLOBO

(Miss Conception). Ing, EUA, Ale, 2007. Direção de Eric Styles, com Heather Graham, Mia Kirshner, Tom Ellis, Will Mellor, Orlando Seale.

Garota que sofre de menopausa precoce corre contra o relógio biológico para tentar ser mãe. O namorado, que não parece muito tentado pela paternidade, viaja e ela vai à internet, em busca de doadores para uma inseminação artificial. Se o assunto é este, mais vale ver Plano B, com Jennifer Lopez e Alex O"Loughlin, em cartaz nos cinemas. Reprise, colorido, 104 min.

Rios Vermelhos 2: Anjos do Apocalipse

23H10 NO SBT

(Rivières Pourpres 2). França, 2004. Direção de Oliver Dahan, com Jean Reno, Benoit Magimel, Christopher Lee, Camille Natta.

O segundo filme da série iniciada por Mathieu Kassovitz mostra a dupla de policiais Reno e Magimel investigando crimes cometidos por monges que parecem dotados de energia sobre-humana. O desfecho aponta para um plano da direita religiosa para reviver o nazismo. O diretor Dahan faria a seguir Piaf ? Um Hino ao Amor, com Marion Cotillard. Esse filme anterior já é bom. Reprise, colorido, 100 min.

TV Paga

A Cruz de Ferro

22 H NO TCM

(Cros s of Iron). Alemanha Ocidental/Inglaterra, 1977. Direção de Sam Peckinpah, com James Coburn, Maximilian Schell, James Mason, David Warner, Senta Berger, Klaus Lowitsch.

Diretor que fez a revisão dos mitos do western, Peckinpah realizou um só filme de guerra, adotando o ponto de vista dos nazistas. A trama se desenrola no front russo, em 1943, e mostra os esforços de oficial de carreira para ganhar a Cruz de Ferro, mais alta distinção do Exército da Alemanha. Grandes cenas de ação e uma ideia forte ? a guerra é um divertimento masculino, levado por homens que se comportam como crianças (e por isso os créditos são projetados sobre imagens de brincadeiras de meninos). Reprise, colorido, 119 min.

Assédio

2H05 NO TELECINE CULT

(Besieged). Itália, 1998. Direção de Bernardo Bertolucci, com Thandie Newton, David Thewlis.

Mulher cujo marido está preso na África se emprega como doméstica na casa de músico, em Roma. Pinta um clima, ele a pressiona por sexo. Bernardo Bertolucci é sempre bom, mas este filme costuma ser supervalorizado. Situa-se entre Beleza Roubada e Os Sonhadores, que são melhores. Reprise, colorido, 94 min.

Hana-Bi ? Fogos de Artifício

5H25 NO TELECINE CULT

(Hanaq-Bi). Japão, 1997. Direção e interpretação de Takeshi Kitano, com Kayoko Kishimoto.

O próprio Beat Kitano faz o gângster que se sente acuado ? sua mulher está morrendo de leucemia, um amigo é baleado e fica paralítico. Vencedor do Leão de Ouro no Festival de Veneza, o filme proporciona uma explosão de violência e ternura, como raras vezes se viu. Um filmaço imperdível para cinéfilos de carteirinha. Reprise, colorido, 103 min.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.