A gravidez estelar de Sarah Jessica Parker

Sarah Jessica Parker chega aos 20 anos decarreira como um dos maiores ícones do showbiz nova-iorquino. Aestrela de Sexo e a Cidade não tem nenhum outro papelmemorável no currículo, mas ganhou três Globos de Ouroconsecutivos por seu trabalho no seriado e transformou-se em umaespécie de "embaixatriz" das mulheres solteiras de 30 anos nacidade. A notícia da gravidez de Parker, que se espalhou no fimde semana, teve destaque na capa do jornal The New York Post egerou uma enxurrada de emails em várias publicações.Pouca gente lembra-se da atriz antes do sucesso de Sexo e aCidade, um dos mais bem-sucedidos programas do canal porassinatura HBO (que, por sinal, está tendo fériassuperprolongadas no Brasil). Nos Estados Unidos, ela eraconsiderada uma atriz razoável que havia estreado no seriadoSquare Pegs, em 1982, e aparecido em filmes comoFootloose, Dançando na TV, L.A. Story e, maisrecentemente, Hocus Pocus e Ed Wood. Treinada em canto e dança, Parker fez uma carreira paralela umpouco mais digna no teatro. Estreou quando era criança nomusical Annie, cujo salário serviu para ajudar a família emfases de dificuldades financeiras. Mais tarde, ganhou elogiospelas atuações em Sylvia, How to Succeed in Businesswithout Really Trying, em que conheceu o marido, MatthewBroderick, e Once Upon a Mattress, que concorreu a váriosprêmios Tony.De tempos em tempos, Parker também ganhou espaço nas colunas defofocas nova-iorquinas por seus romances com Nicolas Cage e JohnKennedy Jr., mas estava longe de virar um símbolo sexual ouícone fashion. Na verdade, pouco antes da estréia de Sexo e aCidade, ela apareceu como uma das apresentadoras do VH1Fashion Awards apenas para dizer, envergonhada nosbastidores, que não sabia o que estava fazendo ali, já que nãoentendia nada de moda.Quatro temporadas, três Globos de Ouro e centenas de ManoloBlahniks depois, Parker virou uma das mulheres mais influentesde Manhattan. Sua personagem, a jornalista Carrie Bradshaw, éalvo de devoção ou crítica, mas lança tendências de moda ecomportamento. O trabalho, claro, também transformou a atriz em uma figurapoderosa da indústria de Hollywood, principalmente desde quepassou a assumir a co-produção do seriado. Broderick, que nãoandava tendo uma carreira muito sólida em Hollywood desde queperdeu o ar jovem de filmes como Curtindo a Vida Adoidado,também tirou proveito do poder da mulher, indo estrelar TheProducers. O musical, uma adaptação do filme Primavera paraHitler, é um dos mais bem-sucedidos da Broadway nos últimostempos. Ele deixou recentemente o elenco da produção, depois dequase um ano.O mais curioso sobre a trajetória de Parker é que ela continuanão conseguindo reproduzir o sucesso da TV no cinema. Seusúltimos trabalhos na tela grande foram Deu a Louca nos Astros eDudley Do-Right. Mesmo assim, é capaz de causar comoção nasruas, como em uma sessão de fotos realizada no Greenwich Villageno sábado, que atraiu uma multidão de curiosos, uma atitude umtanto incomum em Nova York. A notícia sobre a gravidez também gerou uma enxurrada de emailsa jornais como o The New York Post: a grande maioria dosleitores quer que Carrie também tenha um bebê em Sexo e aCidade. Por enquanto, o HBO colocou a produção em pausa paradecidir o que fazer com a história. As gravações dos episódiosda quinta temporada da série devem continuar em três semanas e aestréia dos novos capítulos já foi adiada para julho.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.