A febre da transformação domina a TV

Programas de televisão que mostram transformações radicais em seus participantes, que se submetem a cirurgias plásticas, como o Beleza Comprada, da GNT, ou Extreme Makeover, da Sony, estão se espalhando na grade de programação da televisão brasileira, especialmente a por assinatura. Por aqui, encontramos desde os mais bizarros, como I Want a Famous Face, da MTV, até os mais documentais, como o brasileiro já mencionado Beleza Comprada e Cirurgia Plástica, da Discovery Health. A questão é: até que ponto esses programas têm poder de vender falsas ilusões a um público que não tenha discernimento para saber que a plástica não é a solução para todos os problemas? Para o psicólogo Antonio Carlos Amador Pereira, a questão é complicada. Segundo ele, mudanças drásticas, como as propostas pelo reality show I Want a Famous Face (nas quais os participantes buscam ficar com a cara de seu ídolo), podem ser uma armadilha. "Você mexe com sua identidade quando você mexe com seu corpo?, diz. O diretor de programação da MTV, Zico Góes, admite que o apelo de I Want a Famous Face é "óbvio". "Chegamos a nos perguntar se o programa não está incentivando as pessoas, mas pelo fato de exibir cruezas e dor, ele mostra que a plástica não é tão sensacional?, afirma. Para a especialista em TV Maria Thereza Fracca Rocco, esses programas "são reality shows mais fortes e apelativos que Big Brother." Transformações discretas - Outros programas oferecem transformações light que vão desde o visual do participante até a repaginação de um ambiente de sua casa. Entre as produções mais recentes que chegaram ao Brasil, está Queer Eye for The Straight Guy. No reality show exibido na Sony, cinco rapazes gays, cada qual especializado em uma área (estética, gastronomia e vinhos, etiqueta e comportamento, decoração e moda) ajudam homens meio grosseiros a se tornarem rapazes de fino trato.A modelo e agora apresentadora Fernanda Tavares também exerce sua porção personal style no programa Missão MTV. A proposta é que ela dê um jeito em visuais capengas, atitudes inadequadas e ambientes mal-arrumados. Mas ela ainda vai ter de camelar muito para chegar perto da dupla Trinny Woodwall e Susannah Contantine, especialistas em moda e apresentadoras do Esquadrão da Moda, no canal People + Arts, que não têm dó de detonar o guarda-roupa das participantes.O People + Arts é um dos canais por assinatura que mais investem no filão transformação light. Há o divertido Antes e depois, em que duas pessoas, muito ligadas, sofrem juntas uma mudança total de visual. Na linha ´lar´, o canal oferece opções variadas, como o Minha Casa, Sua Casa, no qual casais, insatisfeitos com algum ambiente de seu lar, confiam no bom gosto do casal vizinho para repaginá-la. Ou ainda Enquanto Você não Vem, em que um dos donos da casa acompanha a modificação de um dos ambientes, enquanto o outro, sem saber da intenção do parceiro, está em viagem. Outras alternativas são Jardim Surpresa e Entre Quatro Paredes. Na Band, a transformação é o mote de alguns quadros do programa matinal Dia a Dia, apresentado por Viviane Romanelli, incluindo os Belíssima e Novas Medidas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.