A eterna "Gabriela" chega aos 50 anos

Sônia Braga, quem diria, nasceu meses antes da televisão entrar no ar no Brasil. No ano em que a TV completa 50 anos no País, a atriz brasileira que trocou as novelas por uma carreira em Hollywood também faz meio século de vida. E para homenageá-la, o canal "Brasil" (transmitido pela NET e SKY) estará exibindo no dia de seu aniversário, 8 de junho, às 19h30, um especial em sua homenagem. O programa será exibido dentro do "Cinejornal" (com reprises no dia 9, às 11h15 e 16h45) e terá meia hora de duração. O perfil da atriz brasileira é traçado através de depoimentos de seus familiares, amigos e companheiros de trabalho, que relatam um pouco de sua personalidade marcante. O ator José Wilker e os diretores Luiz Carlos Barreto, Cacá Diegues, Arnaldo Jabor, assim Lia Renha, cenógrafa da Globo e grande amiga de Sônia, são algumas das personalidades que participam do programa. Gilberto Freire, que já escreveu um artigo citando Sônia como representante da mulher brasileira, também fala sobre a mistura de talento e sensualidade da atriz.Para Sempre Gabriela - Consagrada até hoje como a eterna musa brejeira, Sônia começou sua carreira em 1967, aos 17 anos, interpretando uma fada que lia as cartas de fãs no programa O Mundo Encantado de Ronnie Von. Nascida em Maringá, no Paraná, estreou no cinema um ano depois, numa participação especial em O Bandido da Luz Vermelha. De lá para cá, foi destaque na telona em dezenas de filmes brasileiros, sendo a protagonista de três das cinco maiores bilheterias do cinema nacional (Dona Flor e Seus Dois Maridos, A Dama do Lotação e Eu Te Amo).A carreira na televisão deslanchou em novelas que marcaram época, como Irmãos Coragem (1970), Gabriela (1975) e Dancin´Days (1978). Mudou-se para os Estados Unidos no início da década de 80 e, de lá para cá, participou de poucos projetos brasileiros, como o filme Tieta (1996), de Cacá Diegues, e uma participação especial na novela Força de Um Desejo, de Gilberto Braga, exibida pela Globo no ano passado. Dentre os raros trabalhos realizados no Brasil na última década, Sônia também protagonizou ao lado de Fábio Jr. o grande fiasco Antônio Alves, um Taxista, produzido pelo SBT na Argentina, em 1997. Longe do Brasil - Sua carrira internacional, que também inclui namoro com atores famosos como Clint Eastwood - começou a brilhar a partir de O Beijo da Mulher Aranha - filme que chegou a ser indicado para o Oscar - e teve seqüência com Luar Sobre Parador. Participou de inúmeras produções independentes e atualmente, se prepara para atuar no longa Angel Eyes, que começa a ser rodado no Canadá no final do mês: Sônia será a mãe da policial vivida por Jennifer Lopes. A brasileira também está em Perfume, que deve estrear por aqui em 2001. Ainda nos Estados, Unidos, Sônia deve estrear na série American Family, que será lançada a partir de setembro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.