TIAGO QUEIROZ/ESTADÃO
TIAGO QUEIROZ/ESTADÃO

A estreia da nova marca de Alexandre Herchcovitch

Revival dos 90’s, raves e a volta da Pakalolo marcam primeiro desfile da grife de streetwear ÀLG

Sergio Amaral, O Estado de S.Paulo

25 de fevereiro de 2019 | 03h00

Lançada no fim do ano passado com a abertura de uma loja na Rua Cristiano Viana, em Pinheiros, a marca ÀLG enfim fez sua estreia em passarela no último sábado. Desenhada por Alexandre Herchcovitch e com direção criativa de Fábio Souza, ela é uma espécie de segunda linha mais acessível e menos exclusiva da grife À La Garçonne.

Enquanto a marca mãe investe em peças de tiragem superlimitada, pintadas à mão e feitas a partir de artigos vintage retrabalhados, com uma mistura de vestidos de festa, alfaiataria e streetwear, a ÀLG foca exatamente nesse último elemento.

Em sintonia com a febre da moda de rua entre as novas gerações de consumidores, um movimento que vem ocorrendo em todo o mundo e que tem entre seus representantes marcas como Off-White, Vetements, Louis Vuitton e Supreme, a ÀLG tem a moda esportiva e o estilo das ruas como dois de seus pilares fundamentais. Assim como um olhar fashion e uma entrega fast dos desejos da hora, uma novidade no universo criativo de Herchcovitch.

“Pela primeira vez na vida estou orgulhoso de seguir tendência. A vida inteira quis fazer só coisas inovadoras, à frente do que estava acontecendo na moda e aqui o mindset é o que está acontecendo na moda de agora, o que as pessoas querem usar hoje”, explica Alexandre. “São peças com modelagens e confecção mais simples, para o dia a dia. A ÀLG é mais inclusiva”, completa Fábio, que além de dono de ambas marcas é marido de Herchcovitch.

Na coleção desfilada na Vila dos Galpões, na Mooca, essa tradução do que é cool no momento se traduz numa revival dos anos 90, da moda esportiva e das raves, em moletons com estampas psicodélicas, misturados peças em xadrez, calças e casacos de tactel, cachecóis com desenhos de correntes, tricôs e camisetas do Smile. Tudo isso numa paleta em que reinam as cores em tons elétricos de neon – uma tendência forte das últimas temporadas internacionais.

Em meio a esse revival dos 90’s, houve espaço para o retorno de uma marca queridinha da época, a Pakalolo. “Temos um histórico muito bom de surf e skatewear no Brasil e estamos indo atrás e resgatando marcas brasileiras que estão em pouca ou nenhuma atividade”, conta Alexandre. “Temos mais duas do nível da Pakalolo que serão lançadas esse ano, provavelmente no segundo semestre”, antecipa Alexandre.

Antes disso, ainda no mês de março, o estilista deve apresentar uma nova coleção da À La Garçonne, assim como lançar sua primeira linha de produtos assinados para a marca Olympikus. Desde maio do ano passado, Herchcovitch vem supervisionando o estilo de todas as marcas do grupo Vulcabrás Azaleia como head de estilo. 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.